Saúde Funcional

A Covid-19 não acabou, estamos entrando em uma nova fase que todos nós, especialista, já sabíamos que poderia surgir. Podemos nomear como a fase da pós-covid-19, aonde iremos nos deparar com vários sintomas e déficits funcionais em nosso corpo após a contaminação.

Por outro lado teremos aqueles que aparentemente estão bem, mas quando realizada uma avaliação profunda pode-se perceber uma diminuição de forças musculares generalizadas, com maior ênfase nas musculaturas acessórias da respiração.

Os exercícios respiratórios têm como objetivo ajudar a deslocar as secreções para serem mais facilmente eliminadas, facilitar a troca de oxigênio, melhorar a mobilidade do diafragma, favorecer a drenagem torácica, recuperar a capacidade pulmonar e prevenir ou expandir áreas afetadas do pulmão.

Estes exercícios podem ser feitos com a ajuda de um fisioterapeuta ou sozinho em casa, porém, o ideal é que sejam sempre feitos sob recomendação de um profissional e de acordo com o histórico de saúde. Os exercícios fazem parte da fisioterapia respiratória, que normalmente é utilizada em pessoas com problemas pulmonares agudos ou crônicos.

Estes exercícios podem ser usados em pessoas com Covid-19 para aliviar os sintomas de falta de ar, tornar a tosse mais eficaz e reduzir o risco de complicações graves, como a pneumonia ou insuficiência respiratória. Mesmo em pacientes que possam ficar na UTI devido à Covid-19, os exercícios,podem ser uma parte importante do tratamento, fortalecendo os músculos da respiração, que podem acabar enfraquecidos devido ao uso do ventilador.

Os exercícios não devem ser realizados quando a pessoa tem febre acima de 37,5ºC, afinal exercícios pode elevar ainda mais a temperatura. Além disso, a realização não é recomendada no momento em que a pressão estiver alta, pois pode haver ainda mais alteração da pressão.

No caso de doenças cardíacas, os exercícios só devem ser realizados com acompanhamento do fisioterapeuta, pois podem surgir complicações.