Política, profissão e colaboração

O que fazer para descobrir candidatos honestos para oferecer o voto? Primeiramente se deve compreender o que é honestidade e probidade. Probidade é quem cumpre as leis. O cidadão probo segue o que determina as leis, por isso, pode parecer honesto, mas é apenas cumpridor das leis. Enquanto que o honesto tem comportamento ético e moral com lei ou sem lei. Age naturalmente estando ou não sendo fiscalizado, pois o seu caráter é do bem, pessoa real que jamais pensa em prejudicar alguém ou levar vantagem.

Antes de votar se deve conhecer o candidato em relação a sua vida pregressa, sua formação escolar, cultural e profissional. Até se for possível verificar a sua ficha com certidões cível, criminal e policial. Considere-se, por outro lado, que política não é profissão, seja vereador, prefeito, deputado estadual, governador, senador, deputado federal ou presidente da República, mas sim, colaboração para o engrandecimento da sociedade e do seu povo.

Há uma grande maioria da sociedade que se compõe de mentes alienadas por ideologias, propagandas políticas e por tudo que vê, ouve e assiste nos programas de rádio, televisão e jornais, sem refletir e tirar as suas próprias conclusões. As mentes alienadas são como um elefante filhote amarrado com uma corrente na pata. Ele tenta escapar, mas não consegue e assim fica preso por muito tempo. Quando adulto é amarrado com uma simples fita em sua pata e não foge, por quê? Simplesmente porque foi alienado e treinado quando era filhote, ou seja, ficou condicionado. Assim as pessoas que não fazem reflexões e simplesmente aceitam tudo sem analisar, se tornam mentes destrutivas.

Quer um país melhor, vote bem, descubra os propósitos do candidato e após, se em quem você votou, foi eleito, acompanhe a sua atuação como autoridade política. Lembre-se: política não é profissão, mas colaboração.