Papel do Estado

Apesar da insistência de muitos, a pandemia de coronavírus não acabou. Seus efeitos ainda podem ser vistos a cada dia pelo país afora, e no Alto Tietê não é diferente. Embora a região tenha ascendido à fase verde, os efeitos das medidas anteriores, mais restritivas, como o fechamento total do comércio não essencial, ainda são sentidas. Ainda há um longo caminho a percorrer até que tudo volte ao normal, e é claro que isso depende de uma vacina.

Mas, enquanto ela não vem, ainda é necessário ter maior atenção com aquele público que não possui muitos recursos, como os moradores em situação de rua. Essa atenção, que veio em forma de refeição gratuita por meio dos restaurantes Bom Prato, ajudou bastante. A distribuição de refeições começou em 1º de junho e terminou em 31 de julho.

No Alto Tietê há quatro unidades distribuídas em Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Suzano, e todas participaram dessa ação, uma vez que a adesão precisava ser feita pelas prefeituras para poder realizar o cadastro das pessoas que poderiam se beneficiar com a iniciativa.

Mas, passado o período de entrega das refeições, a pandemia permanece, e este pessoal que utilizava das refeições deixou de ser atendido, no entanto, o Ministério Público de São Paulo acionou a Justiça contra o fim do projeto e conseguiu, por meio de decisão liminar, a volta das refeições gratuitas. A medida foi comemorada ontem pelo MP, que pediu a manutenção das ações até o fim do decreto estadual 64.879, de calamidade pública, publicado em 20 de março. O governo paulista tem até segunda-feira para voltar com este atendimento aos mais necessitados, mas caso desobedeça há a previsão de multa diária no valor de R$ 10 mil.

O momento pelo qual o Estado passa pede iniciativas como esta. O auxílio emergencial do governo federal ainda está em vigor, então, por que não, manter esse projeto do Bom Prato? Pode ser que em longo prazo isso não seja mais viável, porém, se preocupar agora com um público que não tem muito de onde tirar recurso, continuar a oferecer café da manhã, almoço e jantar de graça, contribui para atravessar este momento de turbulência.