Água na 3ª idade

Arnaldo Liechtenstein, médico, professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da USP nos dá uma excelente aula, vamos ouvi-lo: "Sempre que dou aula de clínica médica aos alunos do quarto ano de Medicina, faço a seguinte pergunta: Quais são as causas que causam confusão mental nas pessoas de terceira idade? Alguém arrisca: Tumor na cabeça. Eu respondo: Não! Outros apostam: Sintomas iniciais de Alzheimer. Eu respondo novamente: Não! E ficam de boca aberta quando listo as três causas responsáveis mais comuns: diabetes não controlado; infecção urinária; desidratação. Constantemente pessoas com mais de 50 anos param de sentir sede e param de beber líquidos. Quando ninguém está em casa para lembrá-los de beber líquidos, eles rapidamente se desidratam. A desidratação é grave e afeta todo o organismo. Pode causar confusão mental abrupta, queda de pressão arterial, aumento de palpitações cardíacas, angina (dor no peito), coma e até morte. A criança tem 80% de água no seu organismo, pelo processo natural do envelhecimento chegamos a ter, após os 50 anos, 60% de água no nosso corpo. Daí a gravidade do esquecimento de beber líquidos por termos uma reserva de água baixa. Mesmo desidratadas elas não sentem vontade de beber água, porque seus mecanismos de equilíbrio interno não funcionam muito bem, embora pareçam saudáveis elas possuem uma menor reserva de água e por não sentir a falta de água no corpo desidratam facilmente. Se você convive com pessoas da 3ª. idade: "Estimule nelas o hábito de beber líquidos". Por líquidos compreenda água, sucos, chás, água de coco, leite, sopas, geleia e frutas ricas em água, como melancia, melão, pêssego, abacaxi, laranja e tangerina também funcionam. O importante é que à cada duas horas bebam um pouco de líquido. Ao mesmo tempo esteja atento quando perceber que estão rejeitando líquidos, certamente sintomas recorrentes de desidratação vão aparecer: ficam confusos, irritados, não têm ar e demonstram falta de atenção".