Amazônia deve contar com Forças Armadas

Conselho ainda precisa aprovar o nome indicado
Conselho ainda precisa aprovar o nome indicado - FOTO: Marcos Corrêa/PR/Divulgação
O presidente Jair Bolsonaro defendeu ontem o país ter suas Forças Armadas "preparadas" para proteger a Amazônia de interesses internacionais. Como revelou anteontem o Estadão, em documentos internos do Conselho da Amazônia Legal, o governo atribui à China interesse nos recursos naturais da região, especialmente a água. "Para (Amazônia) ser nossa tem que ter Forças Armadas preparada. É igual você ter uma riqueza. Se não tiver segurança, você vai perder essa riqueza", afirmou o presidente.

O documento do Conselho da Amazônia, órgão comandado pelo vice-presidente, Hamilton Mourão, ressalta que, na crise global da água, a situação já é crítica na China, na Índia, no México e na região da África que abrange Somália, Etiópia, Eritreia e Djibouti. Bolsonaro criticou a atuação de entidades. "As ONGs continuam à vontade na Amazônia. Querem que eu vá lá e tire na unha os caras?", afirmou, em resposta a um apoiador que pediu ajuda para garimpeiros. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários