Semae nega interferência do vereador Mauro Araújo

Em depoimento prestado na manhã de ontem à Comissão Especial de Inquérito (CEI), que apura possíveis irregularidades em contratos da administração municipal, denunciadas pelo Ministério Público (MP) no início de setembro, o diretor-geral do Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae), Glauco Silva, afirmou que a autarquia não adiantou o pagamento de salários para a empresa SOS Assessoria e Serviços Eireli. Segundo aponta a Promotoria, esse adiantamento de pagamento à empresa que presta serviço ao Semae teria sido uma sugestão do vereador Mauro Araújo (MDB), investigado na operação Legis Easy.

"É importante deixar claro que, independentemente de pedido ou não, esse adiantamento de recurso à empresa SOS Assessoria e Serviços Eireli nunca ocorreu. As contas foram auditadas pelo TCE e foram validadas", disse o diretor do Semae.

Segundo Silva, os pagamentos feitos pelo Semae para a empresa sempre foram realizados mediante apresentação de laudos dos serviços prestados, considerados como imprescindíveis para o funcionamento do Semae. "A empresa é responsável pelo controle de acesso de 10 ou 11 pontos do Semae, onde ficam equipamentos e maquinários", explicou.

O contrato em questão foi firmado em 2017, quando Glauco Silva ainda não era diretor da autarquia. Mesmo assim, ele garante a lisura do processo licitatório, bem como a transparência nas renovações do contrato, permitida pela lei de licitações da Prefeitura. O contrato com a empresa era da ordem de R$ 1,3 milhão, por 12 meses de serviços prestados, o que gira em torno de R$ 120 mil por mês.

A Justiça ainda não autorizou a presença de Carla Salvino Bento, responsável pela empresa SOS Assessoria e Serviços Eireli, na Câmara Municipal para prestar esclarecimentos à CEI. Por enquanto, todos os vereadores, assessores e empresários envolvidos na operação Legis Easy estão proibidos de frequentar espaços públicos, incluindo a Câmara. Na próxima quinta-feira, a CEI se reúne novamente para elaborar o segundo relatório parcial, desta vez voltado ao contrato do Semae. (F.A.)