Denunciados têm até terça para apresentar defesa

Os vereadores denunciados pelo Ministério Público (MP) tem até terça-feira para se manifestar à Comissão Processante (CP) da Câmara Municipal responsável pela condução dos pedidos de cassação dos parlamentares investigados.

Na semana passada o vereador Mauro Araújo (MDB) entregou sua defesa, assim como já haviam feito Antonio Lino (PSD), Diego de Amorim Martins (MDB), o Diegão e Jean Lopes (PL). Ainda restam mais dois parlamentares apresentarem seus pareceres: Carlos Evaristo (PSB) e Francisco Bezerra (PSB). A reportagem contatou o vereador Caio Cunha (Pode), presidente da CP, no final da tarde de ontem, que afirmou ainda restarem as manifestações de Evaristo e Bezerra.

Desde o final do mês, os vereadores denunciados devido a supostas aprovações de leis encomendadas por empresários, estão cientes da necessidade de apresentarem defesas. Eles continuam afastados de seus cargos e proibidos de frequentar prédios públicos, inclusive a Câmara, e de manter contato com os citados na denúncia.

Um dos pedidos de cassação foi protocolado pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) e o outro pelos cidadãos Mário Berti Filho e Sílvio Aparecido Marques.

Após Evaristo ser notificado no final do mês passado (o último do grupo a receber a convocação), teve início o prazo de dez dias para que todos apresentem seus posicionamentos.

Segundo Cunha, a comissão recebeu um documento do corpo jurídico da Câmara alertando que o prazo para a defesa só teria início após a notificação de todos os denunciados, e não a partir da notificação do primeiro vereador envolvido.