15 candidatos possuem patrimônio incompatível ao auxílio do governo

Segundo TCU, casos são suspeitos de inclusão indevida
Segundo TCU, casos são suspeitos de inclusão indevida - FOTO: Divulgação
De acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU), 15 candidatos a vereador em Mogi das Cruzes com bens declarados acima ou igual a R$ 300 mil, solicitaram auxílio emergencial do governo federal.

Por meio de despacho assinado pelo ministro do TCU, Bruno Dantas, tornou-se pública a lista produzida pela Corte, que contém os candidatos que declararam patrimônio igual ou superior a R$ 300 mil e que receberam alguma parcela do auxílio emergencial até julho de 2020. Na mesma lista, que circulou pelas redes sociais, é possível verificar também casos de concorrentes mogianos em que o patrimônio declarado do candidato supera R$ 1 milhão.

Os casos mogianos apresentados pelo TCU são: Wilson Izidoro (DEM); Ricardo Ferreira de Paula (DEM), conhecido como Sebá; Shauy Haidar Youssef (Pode); Antônio de Lima Mendonça (Psol), conhecido como Antônio do Piatã; José Carlos Silva dos Santos (PSB); Augusto Cesar Maiolo (Solidariedade), conhecido como Guto Maiolo; Eugenio Said (PT); Manoel Cardoso (PSL); Flávia Cristina Braga (PTL); Douglas Toledo de Morais (PCdoB); Luis Carlos dos Santos (PP), conhecido como Luis da Van; Roseli da Silva (Pros), conhecida como Tia do Bar; José Maria Machado Oliveira (PSB), conhecido como Zé Rita; José Maria de Souza (PV), conhecido como Zé Maria; e Marcelo Marques (PSD), conhecido como Marcelo do Uber.

Segundo o TCU, tais casos demonstram potenciais integrantes do rol de inclusões indevidas do benefício.