Edital do Corredor Nordeste será publicado em 30 dias

O edital da obra de interligação das avenidas Vereador Dante Jordão Stoppa com a Francisco Rodrigues Filho, parte crucial do Corredor Viário Nordeste, que faz parte do projeto Mais Mogi Ecotietê, será publicado pela Prefeitura dentro de 30 dias, representando um passo importante para a escolha da empresa responsável pela realização do serviço de mobilidade urbana. Esta é uma das principais obras contempladas no programa.

A informação foi confirmada pelo secretário de Planejamento e Urbanismo, Cláudio de Faria Rodrigues. Ainda não há data para a abertura dos envelopes com as propostas.

As obras de construção de vias representam o eixo de mobilidade e desenvolvimento urbano do Mais Mogi Ecotietê. Além dessas ações, o segmento também inclui a implantação de 30 quilômetros de ciclovias interligando os parques e o Corredor Ambiental Ecológico Sustentável, bem como a construção de uma passarela sobre o rio Tietê. Para a mobilidade, serão investidos cerca de R$ 143,9 milhões.

Córregos

A expectativa era de que a licitação para escolha da empresa responsável pelos trabalhos de saneamento dos córregos do Lavapés e dos Corvos, outra importante obra contemplada no programa municipal, também tivesse andamento neste mês, entretanto, segundo o titular da Pasta municipal, o edital da obra está em fase de preparação, em conformidade com as exigências da Corporação Andina de Fomento (CAF) que financia o programa Mais Mogi Ecotietê.

Atualmente, as licitações de obras do programa municipal que estão em andamento são de seleção das empresas que realizarão a construção dos parques na rua Antonio de Almeida e na avenida Francisco Rodrigues Filho (um certame para cada avenida).

Como outra vertente do programa municipal de desenvolvimento, em 30 de novembro ocorre a licitação para contratação de empresa para realização do projeto executivo das obras de melhoria e da ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Leste de Mogi das Cruzes, localizada no distrito de Cezar de Souza.

Desassoreamento

Apesar de não ser de responsabilidade do município, outra ação importante que já passou pela fase de licitação começou a sair do papel ontem. Trata-se do desassoreamento do rio Jundiaí, no trecho de três quilômetros localizado entre o coletor tronco da Sabesp, no bairro do Santo Ângelo, e a avenida das Orquídeas, em Jundiapeba.

Segundo o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), a empresa ETC Empreendimento e Tecnologia em Construção Ltda, começou na última terça-feira a execução do serviço para que - mesmo que minimamente - a limpeza do rio resulte na diminuição dos pontos de alagamento na temporada de chuvas já neste ano. O custo do desassoreamento é de cerca de R$ 4,4 milhões. (F.A.)