Estado adia avaliação do Plano SP para o dia 30

O governador João Doria (PSDB) anunciou ontem o adiamento da nova atualização do Plano SP para o dia 30 de novembro. A medida foi necessária em razão de instabilidade nos dados sobre óbitos e casos graves de coronavírus, provocada por falhas no sistema Sivep do governo federal. Objetivo é garantir transparência na análise das estatísticas e mais segurança para a população. No Alto Tietê, todas as cidades estão na fase verde do plano estadual de combate ao coronavírus (Covid-19) desde o dia 10 de outubro. A nova avaliação, que ocorreria, ontem mesmo, poderia avançar as cidades para a fase azul ou regredir em caso de aumento nos cados de mortes, contaminação e ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

"A atualização do Plano SP, em virtude da pane no sistema de dados do Ministério da Saúde, será feita no dia 30 de novembro. Esta pane afetou a normalização das informações em todo Brasil e aqui em São Paulo em especial. Por esta razão estamos adiando a atualização do Plano SP. É uma medida de cautela e que demonstra a nossa responsabilidade em não alterar a classificação das regiões do Estado sem ter todos os indicadores disponíveis", disse o governador.

Em razão das dificuldades de acesso ao sistema federal, em seis dos últimos nove dias, houve problemas tanto na notificação por parte dos municípios quanto na extração de dados pela Secretaria de Estado da Saúde. Isso afetou diretamente a contabilização dos números das semanas epidemiológicas 45 e 46. Nesta segunda, o Estado ingressou na 47ª semana epidemiológica.

"Pelos indicadores disponíveis, a maioria da população do Estado hoje seria promovida para a fase verde do Plano SP. Porém, indicadores de ocupação de UTI e internações, sob responsabilidade do Governo do Estado de SP, cresceram nesta última semana em relação à anterior. O momento requer precaução para uma análise mais completa para a proteção da população", afirmou Doria.

Mortes na região

Nas últimas 72 horas, o Alto Tietê confirmou mais cinco mortes por Covid-19. Os óbitos foram registados em Arujá, Mogi das Cruzes, Poá e Salesópolis. Mogi foi a cidade com mais mortes registradas, a de um homem e a de uma mulher, de 77 e 79 anos, respectivamente. Em Arujá a confirmação da morte foi de uma mulher, de 53 anos, e em Poá e Salesópolis as vítima eram homens e tinham 78 e 72 anos, respectivamente. No total, a região acumula 1.591 mortes.