Exposição na eleição pode aumentar casos positivos

Apesar da preferência para os idosos no primeiro horário da eleição de domingo, das 7 às 10 horas, com o objetivo de reduzir o contato do grupo de risco, a votação pode provocar o crescimento da contaminação pelo novo coronavírus. Isso porque, os idosos precisaram se deslocar em outros horários para as unidades de ensino e garantir seu voto mesmo em meio à pandemia.

O grupo é um dos mais suscetíveis a contrair o vírus, devendo seguir com maior rigor as recomendações do Ministério da Saúde para conter a doença. O médico pneumologista Fernando Santella, que atua em uma enfermaria, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e ambulatório especializado em Covid-19 desde o início da pandemia, afirmou que a corrida às urnas eleitorais pode aumentar a curva de contágio.

"Apesar dos idosos estarem em um dos grupos de risco, a exposição de todas as pessoas às ruas para votar pode aumentar a contaminação pela Covid-19. Como o isolamento é a nossa única proteção contra o vírus, todos os eventos em que as pessoas se deslocam e pior, se aglomeram, aumentam a disseminação do vírus", afirmou.

Apesar disso, Santella explicou que não acredita em uma segunda onda da Covid-19, mas sim em um aumento do número de casos. Para ele, há uma constância de contaminação que, provavelmente, em pouco tempo sofrerá um crescimento.

O profissional da Saúde explicou ainda que as cidades não devem entrar em uma segunda onda, mas sim se manter na mesma situação, com mais confirmações da doença. Outro fator citado foi o comportamento da população em relação ao vírus, que no início da pandemia era de mais preocupação e, com o passar dos meses, diminuiu gradativamente.

"A liberação de bailes, shows, bares, teatros e até cinemas expõe uma maior quantidade de pessoas ao vírus. Conseguimos perceber com isso que não há mais a preocupação por parte dos moradores com o vírus como era notado no início da pandemia", lamentou.

Até porque, embora existam as limitações de ocupação em festas, shows e diversos outros espetáculos, não é difícil notar que muitos estabelecimentos desrespeitam frequentemente as regras e o público também não se preocupa, como antes, em contrair a doença. (T.M.)

Deixe uma resposta

Comentários