Mogi confirma 455 mortes causadas pelo coronavírus

Um total de 455 moradores de Mogi das Cruzes não resistiram às complicações do coronavírus (Covid-19) e faleceram, segundo dados contabilizados ontem pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) e pela Prefeitura. Desde o início da pandemia, no final de março, foram registradas 10.354 confirmações da doença. Nas cinco cidades mais populosas do Alto Tietê são 29.247 testes positivos para a enfermidade.

Por outro lado, um total de 9.032 mogianos que contraíram o vírus já se recuperaram. Os dados informados diretamente pelo site oficial da Prefeitura apontam que 65% dos leitos de Enfermaria estão ocupados por pacientes com o novo vírus, enquanto a ocupação dos leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) é de 66,1%.

No Hospital Luzia de Pinho Melo são 23 leitos de Enfermaria e dez de UTI. Até a noite de segunda-feira, a taxa de ocupação era de 70% na UTI. Vale lembrar que essas taxas variam no decorrer do dia em virtude de fatores como altas, óbitos ou transferências para leitos de Enfermaria ou UTI, por exemplo.

"Estamos mantendo um esquema especial de gestão de leitos hospitalares, para dar prioridade à internação de pacientes com quadros respiratórios agudos e graves, com suporte da Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde) para as transferências", acrescentou a Secretaria de Estado da Saúde.

A cidade tem ainda 3.240 pessoas que realizaram os testes da Covid-19 e estão aguardando os resultados, além das 820 pessoas que ainda têm o vírus ativo no corpo e lutam contra a doença.

Mortes confirmadas

Atualização feita pelo Condemat no final da tarde de ontem apontou que o Alto Tietê registrou mais três mortes nas últimas 24 horas. Os casos ocorreram em Itaquaquecetuba, que confirmou o óbito de uma mulher, de 75 anos, e Mogi, que informou o falecimento de dois homens, de 64 e 56 anos. Em toda o Alto Tietê, incluindo as cidades de Arujá, Guararema, Biritiba Mirim, Salesópolis e Santa Isabel, são 1.594 falecimentos pela doença e 34.780 novos casos de coronavírus confirmados.

Decreto prorrogado

O governo de São Paulo informou ontem que o decreto 65.295, publicado no Diário Oficial, prorroga a quarentena no Estado até 16 de dezembro, assim como vem fazendo desde o início da pandemia do novo coronavírus.

Conforme consta no texto, o funcionamento de comércios e serviços continuará seguindo o determinado pelo Plano São Paulo (Decreto 64.994), com classificação sem alteração até 30 de novembro, mantendo as regiões do Estado nas fases amarela ou verde.

As regras do Plano São Paulo e o mapa de classificação de todo o estado estão disponíveis em https://www.saopaulo.sp.gov.br/planosp/. Em todo o Estado são 40.749 óbitos e 1.178.075 casos confirmados.