Mogi interrompe elevação de mortes no trânsito em outubro

Mogi das Cruzes registrou queda no número de acidentes de trânsito em outubro. No mês passado, ocorreram quatro óbitos e, em setembro, oito pessoas haviam perdido a vida no trânsito. Os dados foram disponibilizados pelo Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga) e apontam para uma desaceleração da violência no trânsito que vinha em alta desde agosto.

Apesar da queda em outubro, no acumulado do ano, Mogi das Cruzes ostenta o pior saldo de acidentais fatais no trânsito entre as cinco cidades mais populosas do Alto Tietê (G5). Foram 51 óbitos entre janeiro e outubro de 2020, pouco menos do registrado no ano anterior, quando 53 pessoas haviam perdido a vida dentro do mesmo período.

A redução de casos informada em outubro na cidade interrompe a alta registrada por dois meses consecutivos em Mogi, que havia contabilizado o agosto e setembro mais violento no trânsito desde 2017.

Demais cidades

Outras cidades do G5 também foram incluídas na divulgação do Infosiga. Suzano teve uma ocorrência que terminou em óbito em outubro, repetindo o mesmo saldo de setembro. A cidade já apresenta um total de 25 óbitos dentro do período analisado. Entre os mesmos meses do ano de 2019 foram 29 vítimas fatais oriundas de acidentes.

Itaquaquecetuba registrou cinco óbitos decorrentes de acidentes em outubro. No mês anterior, setembro, haviam sido dois. No acumulado do ano, de janeiro até outubro, Itaquá já contabilizou 27 mortes em 2020, menos do que o registrado no mesmo período em 2019, quando 29 vítimas haviam perdido a vida em acidentes de trânsito na cidade.

Ferraz de Vasconcelos, registrou um óbito e interrompeu a linha que vinha mantendo há dois meses sem mortes no trânsito. Neste ano, a cidade já informou o total de seis mortes até outubro, o que já supera o número de ocorrências do mesmo período ano anterior, quando três pessoas haviam falecido em acidentes de trânsito.

Poá não registrou nenhum caso de acidente fatal desde fevereiro, quando um óbito foi informado. De modo similar, em 2019, entre os meses janeiro e setembro, apenas um caso havia sido registrado em todo o município. Com isso, Poá detém o menor número de mortes por acidentes do G5.

Somados os dados registrados ao longo deste ano, o G5 já acumula 109 mortes no trânsito, um resultado 5,2% menor do que o acumulado do ano de 2019 entre janeiro e setembro, quando 115 vítimas perderam a vida na região.

*Texto supervisionado pelo editor.