Reta final de campanha é marcada pelo apoio político a candidatos

Caminhadas e carreatas são permitidas até sábado
Caminhadas e carreatas são permitidas até sábado - FOTO: Divulgação
A reta final da campanha do segundo turno da eleição municipal de Mogi das Cruzes está sendo marcada pelo apoio público de políticos relevantes da cidade.

Enquanto Marcus Melo (PSDB) (42,3%, com 81.555 votos no primeiro turno) recebeu apoio recente do ex-prefeito Junji Abe (MDB) e do deputado federal Marco Bertaiolli (PSD), Caio Cunha (Pode) (28,3%, com 54.591 votos no primeiro turno) promoveu coletiva de imprensa ao lado de Rodrigo Valverde (PT) e Felipe Lintz (PRTB), na manhã de ontem. Ambos políticos disputaram o primeiro turno mas não foram aptos a concorrer ao Executivo no segundo turno. O vereador petista e o jovem político declararam apoio ao candidato Cunha.

O ex-prefeito Abe aparece em um vídeo postado nas redes sociais do atual chefe do Executivo, no qual fala sobre a experiência de Marcus Melo e das obras realizadas em Mogi das Cruzes pela atual gestão e também pelas anteriores. "Tudo é uma semente, para dar uma árvore formosa, com sombra e frutos", disse o ex-chefe do Executivo mogiano. O político ainda apela para que os eleitores vão às urnas neste segundo turno, ressaltando a importância da participação do eleitor no processo democrático.

No mesmo sentido, o deputado Bertaiolli aparece ao lado de Marcus Melo em visitas feitas a obras municipais e pede que no próximo domingo o eleitor "vote por Mogi das Cruzes". "Vote 45", aponta o deputado federal. Essa é uma das primeiras aparições públicas compartilhada nas redes sociais de Marcus Melo em que o deputado Bertaiolli pede votos ao atual prefeito desde o começo da campanha deste ano.

Na postagem nas redes sociais, o prefeito e candidato Melo elogiou o deputado Bertaiolli, que o lançou ao cargo de prefeito em 2016, classificando o político como "exemplo de gestão e compromisso com Mogi".

Já o candidato Caio Cunha uniu duas frentes de ideologias distintas em Mogi das Cruzes: a representada pelo vereador petista Rodrigo Valverde, e a do jovem, assumidamente de direita, Felipe Lintz. Em coletiva realizada na manhã de ontem, ambos declararam apoio a Cunha, mesmo com seus partidos (PT e PRTB) anunciando que ficarão isentos neste segundo turno.

Se referindo a disputa no segundo turno, após 20 anos, ambos derrotados no primeiro turno falaram do "momento histórico" pelo qual a cidade atravessa como justificativa para a decisão de apoiar Caio Cunha. "Todo o sentimento que nossa candidatura representou me fez tomar essa decisão. Meu posicionamento de apenas votar e torcer (por Cunha) foi alterado quando o prefeito começou a atacar o meu partido", disse Rodrigo Valverde. "Essa mesa, com mais de 100 mil votos, representa a insatisfação com a atual gestão", completou o político, se referindo ao PT, PRTB e Podemos.

Felipe Lintz relembrou sua "forte batalha contra o sistema" e a busca pelo diálogo como motivos de seu apoio. "Não estou aqui por qualquer tipo de composição, esse tipo de negociata faz parte da atual gestão", afirmou o político. O encontro também contou com a participação do PDT, que também declarou apoio a Cunha.