Alto Tietê cria mais de 3 mil empregos formais em outubro

O grupo das cinco cidades mais populosas do Alto Tietê, o chamado G5, composto por Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá e Suzano, criou, durante o mês passado, 3.096 vagas de trabalhos com carteira assinada. Este é resultado da contratação de 10.314 pessoas em relação a 7.218 desligamentos em outubro. Os dados foram divulgados ontem pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do governo federal.

Seguindo o que vem ocorrendo em meses anteriores, Suzano lidera a quantidade de vagas formais criadas. No período analisado foram 897 novos postos de trabalho com carteira assinada. O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego, André Loducca, celebrou os dados positivos pelo terceiro mês seguido. "Os dados do Caged mostram que Suzano foi a cidade do Alto Tietê que mais gerou postos de trabalho em outubro. Também destacam crescimento pelo terceiro mês consecutivo, ainda em meio à pandemia de (coronavírius) Covid-19. Além disso, o município tem saldo positivo no ano e está na liderança da criação de emprego no acumulado desde 2017".

Loducca também destacou que a Prefeitura busca meios de facilitar a criação de empregos. "Temos realizado um trabalho constante para a retomada econômica no município, o que tem estimulado as contratações. A meta e os esforços do governo municipal permanecem neste sentido, de criar medidas que possibilitem Suzano a gerar cada vez mais emprego e renda", finalizou.

De acordo com os dados do Caged, a maioria das contrações, ocorreu no setor de Serviços. Este segmento admitiu 727 funcionários em outubro. No total, as empresas da cidade contrataram 2.538 pessoas e demitiram 1.641.

Itaquá fechou outubro com um saldo positivo de 783 vagas criadas, sendo que na cidade foram contratadas 2.103 pessoas e outras 1.320 foram desligadas. Para o setor de industrial, 376 trabalhadores foram contratados, além de 232 para a área de Serviços, 142 para o Comércio e outros 33 para a Construção Civil.

Em Mogi, o saldo positivo foi de 860 para o mês anterior. Ainda de acordo com os números do Caged, houve 3.955 admissões e outras 3.095 demissões. O setor de Serviços foi o que mais contratou, totalizando 407 novos funcionários. Para o Comércio foram admitidas 247 pessoas, 155 para a Construção Civil e outras 52 para a Indústria.

Na cidade de Ferraz, o saldo positivo foi de 271 vagas formais criadas, já que, enquanto 645 trabalhadores foram contratados, outros 374 foram despedidos. As industrias fixadas na cidade admitiram 205 pessoas, sendo que outras 45 ingressaram no Comércio e 24 em Serviços. No entanto, três foram demitidas da Construção Civil. Por fim, em Poá, o saldo positivo foi de 285 vagas, pois houve 788 desligamentos e 1.073 admissões. Segundo o Caged, 178 foram contratados para o setor de Serviços, 92 para a Indústria e 17 para a Construção Civil. Duas pessoas foram demitidas do setor comercial.