Bastidores indicam PL e PSDB favoritos ao posto de presidente

Clodoaldo de Moraes foi o vereador reeleito mais votado na última eleição
Clodoaldo de Moraes foi o vereador reeleito mais votado na última eleição - FOTO: Mariana Acioli
O plenário da Câmara Municipal decidirá na primeira sessão de 2021, no dia 1º de janeiro, qual vereador será o novo presidente do Legislativo para o biênio 2021/2022. A eleição de Caio Cunha (Pode) para a Prefeitura de Mogi deve trazer reflexos na decisão dos parlamentares. Além da movimentação dos vereadores reeleitos, que fazem parte do núcleo de apoio ao atual prefeito, Marcus Melo (PSDB), alguns nomes dos novatos ganharam força com a vitória de Cunha.

Nos últimos mandatos, as maiores bancadas eleitas se aliaram e escolheram os presidentes entre seus partidos. Foi assim que ocorreu no atual mandato, quando o posto mais alto da Casa ficou, em 2017, com o PSD (Carlos Evaristo, atualmente no PSB); 2018 com o PSDB (Pedro Komura); 2019 com o PL (Sadao Sakai) e 2020 seria do MDB (provavelmente do vereador Mauro Araújo, que não se concretizou devido ao início da operação Legis Easy deflagrada em novembro passado) e acabou sendo, novamente, do PL, com Sakai.

Para esta legislatura, uma aliança entre o PL e PSDB - as duas maiores bancadas com quatro parlamentares cada - já está bem desenhada, para que cada partido assuma a presidência da Casa por dois anos. Diferente da atual legislatura, em que o mandato do presidente é válido por um ano, a partir de 2021, o eleito ficará no cargo por dois anos. Ambos partidos contam com votos suficientes para eleger os indicados, já que MDB, PSD, Republicanos, PV, DEM e PSB são do mesmo grupo político e somam 17 cadeiras.

A intenção de colocar vereadores experientes como presidentes da Casa é justificada pelo certo receio dos parlamentares reeleitos com a renovação na Câmara. O próximo ano está sendo considerado como duro para conter os ânimos em uma das legislaturas de maior diversidade e diferenças que Mogi já registrou.

Nos corredores da Casa, um dos nomes do PL mais fortes para assumir o posto é o do vereador Clodoaldo de Moraes. O parlamentar, que possui experiência de oito anos como vereador, além do período em que passou junto ao Executivo como secretário de Desenvolvimento Econômico, disse que aguarda as reuniões entre os partidos aliados. "Coloquei meu nome à disposição. Acredito na minha experiência e sei que posso ser um bom presidente da Câmara", adiantou.

O líder da bancada do PL na Casa, Francimário Vieira, o Farofa, também confirmou o interesse do partido na presidência e disse que, oficialmente, as discussões para a definição do melhor nome começam nesta semana.

No lado do PSDB, os bastidores apontam que poucos vereadores estão aptos a assumir o cargo. Com dois novos parlamentares eleitos para o próximo ano (Marcelo Brás do Sacolão e Zé Luis), a disputa deve ficar entre Maurinho Despachante e Pedro Komura. Entretanto, o vereador Maurinho já teria comunicado não ter interesse em ser o presidente da Casa, fazendo com que Komura, o parlamentar há mais tempo na Câmara, com nove mandatos consecutivos, seja o nome mais indicado ao cargo.

Na base de apoio ao prefeito eleito, Caio Cunha, dois vereadores do mesmo partido, o Podemos, se credenciam a almejar o posto de presidente da Câmara, pelo número de votos conquistados nas urnas: Eduardo Ota (1.892) e  John Ross (1.832). A tendência, porém, é que a presidência fique nas mãos dos vereadores mais experientes.

Deixe uma resposta

Comentários