Sem vereadores na disputa, ruas ficam mais limpas

Reportagem flagrou prisão na Escola Pedro Malozze por conta de boca de urna
Reportagem flagrou prisão na Escola Pedro Malozze por conta de boca de urna - FOTO: Felipe Claro
Sem a presença de vereadores na disputa das eleições de ontem, as escolas tiveram movimentação tranquila de eleitores, pouco trânsito e, o mais importante: ruas relativamente limpas em relação ao pleito do último dia 15. Assim foi o dia de ontem de votação para escolha do prefeito de Mogi das Cruzes. Há 20 anos, os mogianos não viviam o clima, muito mais tenso, de segundo turno. A última vez que o pleito municipal foi decidido dessa forma foi em 2000, na disputa entre Junji Abe (PSDB) e Francisco Moacir Bezerra (PMDB). Na ocasião, deu Junji. 

Nas escolas estaduais Galdino Pinheiro Franco, em Braz Cubas; Washington Luís, no centro; e Pedro Malozze, no Alto do Ipiranga; havia poucos eleitores pela manhã. Apesar disso, houve confusão entre alguns deles na Galdino Pinheiro Franco.

A antiga rampa de acesso, que estava habilitada para receber os eleitores no domingo retrasado, sofreu alguns reparos, porque a cabine de eletricidade implodiu na parte inferior à passagem, dentro da escola. Assim, os eleitores precisaram transitar por outra entrada. A unidade passou a funcionar com a utilização de um gerador, que também apresentou falhas pela manhã e deixou a escola sem energia durante alguns minutos.

Já na Escola Estadual Pedro Malozze, onde Marcus Melo votou, às 10 horas, uma fiscal foi levada à Central de Flagrantes pela Polícia Militar por suspeita de exercer boca de urna em frente à unidade. Durante a votação, apesar do clima de tensão e pouco espaço para descontração, Melo agradeceu todos os votos recebidos no primeiro turno. "Parabenizo todas as pessoas que estão votando hoje (ontem) e mantendo a nossa democracia em dia. Estou muito confiante na vitória e em manter o compromisso com um futuro melhor para Mogi", acrescentou.

A surpresa dessas eleições, Caio Cunha (Pode), votou na Escola Estadual Aprígio de Oliveira, no centro, às 14 horas. "Essa tem sido uma semana bastante agitada, como já imaginávamos. Hoje, todos estamos na expectativa, mas independentemente do resultado, a campanha foi incrível e emocionante", afirmou ontem o candidato, antes da contagem dos votos.

Segundo Cunha, como cidadão, observou que a cidade demonstrou um sentimento de necessidade de mudança nessas eleições. "Atingi o segundo turno, foi um recado importante. Fazer parte dessa mudança de pensamento do eleitor e poder representá-la, tem sido muito gratificante", completou o candidato.

Deixe uma resposta

Comentários