Nova edição do Plano Verão é anunciado pela Prefeitura

De olho no período de chuvas que está cada vez mais próximo, em com ele alagamentos e outros transtornos causados nessa época do ano, a Prefeitura de Suzano por meio da Diretoria de Defesa Civil, informou, ontem, que houve o lançamento do plano de contingência integrado, o Plano Verão 2020/2021. O evento, que ocorreu no Cineteatro Wilma Bentivegna,.

O planejamento foi elaborado pela Secretaria Municipal de Segurança Cidadã ao longo do ano com o objetivo de ampliar os trabalhos preventivos em relação a ocorrências naturais, como enchentes e alagamentos, por exemplo, com incidência principalmente entre os meses de dezembro de março.

De acordo com a Defesa Civil, são 43 áreas de monitoramento, que foram catalogadas e recebem constantemente atenção por parte do órgão. Em paralelo, a Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos está reforçando o cronograma de desassoreamento e de limpeza de córregos e bocas de lobo para garantir o fluxo adequado durante a temporada de chuvas.

Na oportunidade, a pasta apresentou os servidores que eventualmente atuarão até o final do primeiro trimestre de 2021, com integrantes da Defesa Civil e voluntários das 19 secretarias municipais, além de representantes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), do Corpo de Bombeiros, das Polícias Civil e Militar, entre outros.

O destaque no lançamento do plano, que contou com as presenças do prefeito Rodrigo Ashiuchi (PL) e do assessor estratégico Jefferson Ferreira dos Santos, da Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, foi o anúncio da criação de mais quatro Núcleos de Apoio da Defesa Civil (Nupdecs), sendo no bairro Cidade Miguel Badra, no Jardim Fernandes e dois no distrito de Palmeiras. Desta forma, Suzano passa a contar com oito grupos, uma vez que o Jardim Belém, o Jardim Maitê, o Parque Cerejeira e o Recanto São José já são contemplados.

A Pasta também informou que, junto ao gabinete, vem cobrando o desassoreamento dos rios Guaió, Tietê, Jaguari e Taiaçupeba-Mirim, com o objetivo de auxiliar as demais cidades da região para evitar danos causados pelas precipitações.