Palmeiras bate Bragantino e chega às quartas de final

Na estreia do técnico Abel Ferreira, o Palmeiras venceu ontem à noite o Red Bull Bragantino, no Allianz Parque, por 1 a 0, no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Como vencera no primeiro duelo, em Bragança Paulista, semana passada, por 3 a 1, o time alviverde garantiu presença nas quartas e o prêmio de R$ 3,3 milhões.

O Palmeiras agora espera o sorteio da CBF, que acontece hoje pela manhã, no Rio, para saber o seu adversário na próxima etapa do torneio.

Na área técnica, o português Abel Ferreira mostrou-se observador e de poucas orientações para os seus jogadores, preferindo conversar com seus auxiliares Vitor Castanheira e Carlos Martinho. Também foi possível ver jogadores reservas conversarem com a comissão técnica na busca de um melhor posicionamento dos jogadores em campo.

A escalação titular utilizada por Abel Ferreira foi a mesma que Andrey Lopes, que dirigiu o time nas cinco partidas seguintes à saída de Vanderley Luxemburgo, usou nos últimos jogos. Durante suas orientações, foi possível ouvir que o novo treinador já sabe o nome de todos os atletas. No final, com a vitória garantida, arriscou alguns sorrisos ao conversar com os jogadores reservas e distribuiu abraços, principalmente com o zagueiro Luan.

O primeiro tempo teve dois momentos distintos. Até os 15 primeiros minutos, o Red Bull Bragantino tentou surpreender o Palmeiras, em busca de diminuir a vantagem obtida pela equipe alviverde no jogo de ida. Logo a um minuto, Lucas Evangelista obrigou Weverton a fazer boa defesa e Aderlan, aos cinco, errou na finalização.

Mas com o passar do tempo, o Palmeiras foi ajustando a marcação, passou a roubar as bolas e se mostrou mais uma vez forte nos contra-ataques. Aos 18, sofreu um susto, com a contusão no joelho esquerdo de Wesley, substituído por Gabriel Verón. E o talentoso jovem palmeirense só precisou de dez minutos em campo para mostrar mais uma vez seu valor e marcar o gol da vitória, com muita frieza, após bom cruzamento do lateral Viña.

O segundo tempo começou morno. O Palmeiras satisfeito com a vantagem conquistada e o Bragantino sabedor que a missão de fazer quatro gols em 45 minutos era praticamente impossível.

Deixe uma resposta

Comentários