Água é saúde

A importância da água se avalia pelas acaloradas disputas judiciais por terra na busca da irrigação das lavouras, pelas discórdias a bala a fim de dessedentar o gado, vistas nos filmes de western, pelas desavenças entre pastores, em terras desérticas, quanto ao uso dos preciosos poços de água para matar a sede dos grandes rebanhos.

Confirma você isso, lendo o capítulo 26 de Gênesis, quando os poços tinham até nome. De poços ao grande mar sempre o homem procura ampliar, por bem ou por mal, o seu espaço territorial. As fontes de água são fontes de vida; sem ela você pode sobreviver, apenas, em torno de cinco dias. Nosso dever é conservar a água potável, livre da poluição, para ser chamada de água saudável.

A água é o nosso grande patrimônio mundial, responsável pelo equilíbrio ecológico do nosso planeta. Valiosa na Natureza, prazerosa em nosso autocuidado diário quando nos banhamos e sentimos o frescor agradável da limpeza da pele.

Escondidas aos nossos olhos, as funções orgânicas agradecem pela sabedoria em nos alimentar bem, não sobrecarregando em quantidade e nem se alimentando mal com dieta de fome, mas tendo o equilíbrio na qualidade do que se come e do que se bebe. Seis a oito copos de água por dia hidratam bem a pele e as mucosas mantendo a cor natural da boa aparência, além de proporcionar uma digestão normal sem constipação intestinal.

A hidratação adequada permite uma diurese apropriada para eliminar as toxinas do organismo. Como nas mulheres a bexiga tem uma capacidade maior do que nos homens para armazenar volume maior de urina, elas suportam segurar o desejo de urinar por longo tempo; como se diz que água parada é mais fácil de ser infectada não é bom costume deixar de esvaziar a bexiga quando se tem vontade, evitando assim frequentes infecções.

O alarme do nosso organismo produz sintomas e sinais evidentes de má hidratação: cansaço constante, dor de cabeça, nervosismo e esquecimento fácil. Anda de braço dado com sua amiguinha - a garrafinha de água.