Imunização começa para idosos acima de 75 anos

Idosos com 75 anos ou mais, profissionais de saúde e indígenas serão os primeiros a serem vacinados contra a Covid-19 no país, segundo cronograma apresentado na segunda-feira pelo Ministério da Saúde em reunião com um comitê de especialistas.

No encontro, a pasta informou ainda que a perspectiva é começar a vacinação contra a doença em março de 2021 e finalizar a campanha só em dezembro, quando há previsão de oferta de doses suficientes para imunizar a população-alvo.

Segundo o órgão, a campanha seria realizada em quatro fases principais. Na primeira, seriam vacinados cerca de 14 milhões de pessoas. Na segunda fase, serão vacinados todos os brasileiros com mais de 60 anos.

Na terceira fase da campanha, serão imunizadas pessoas maiores de 18 anos com as seguintes comorbidades: diabete, hipertensão arterial, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), entre outras. A estimativa para essa fase é vacinar 12,6 milhões de pessoas.

Na quarta fase serão cerca de 4 milhões de pessoas.

Testes encalhados

Em audiência no Congresso Nacional ontem, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que "está caminhando" disse que "está caminhando" a análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a prorrogação da validade de cerca de 7 milhões de testes RT-PCR que estão encalhados em armazém do governo federal.

Pazuello afirmou que o produto entrou no Brasil com uma validade "emergencial", de oito meses, mas que a "validação" do novo tempo de uso está em discussão "há muito tempo". A Anvisa, porém, afirma que a validade foi definida pela própria fabricante, o laboratório coreano Seegene. Além de aprovar a renovação da validade do produto, a Anvisa terá de dar aval para que os testes estocados sejam usados após os oito meses. Não há previsão de vacinar toda a população em 2021