'Não há necessidade de retroceder', diz Covas

Das questões debatidas durante a campanha, uma ainda não se desvencilhou do processo eleitoral: a postura da Prefeitura de São Paulo diante de um novo crescimento do contágio pela Covid-19. O assunto ganhou força um dia após o resultado das urnas, quando o governador João Doria (PSDB) determinou o aumento da restrição de atividades no Estado.

Durante a campanha, o governador negava que haveria aumento da restrição. Esse anúncio gerou críticas. Em entrevista ao Estadão, o prefeito reeleito Bruno Covas (PSDB) reafirmou o que havia dito na campanha. "Aqui na cidade de São Paulo não há necessidade. O governador olha os dados da região metropolitana e do Estado. Ele tomou a decisão em relação aos dados agregados. Eu respondo pela cidade, e continua a valer aquilo que eu dizia antes da eleição. Não há necessidade de ampliar qualquer proteção, como não há também de continuar o processo de flexibilização. (E.C.)