Caio Cunha considera manter Naufel na Secretaria de Saúde

Desde que assumiu a Saúde, em março, Henrique Naufel vem apontando o que deve ser feito
Desde que assumiu a Saúde, em março, Henrique Naufel vem apontando o que deve ser feito - FOTO: Ney Sarmento/ Prefeitura
A possível segunda onda de coronavírus (Covid-19) já obrigou a instauração de medidas restritivas mais rigorosas por parte de Mogi das Cruzes para evitar que o contágio avance na cidade. No meio dessa situação está o secretário municipal de Saúde Henrique Naufel, que desde de o princípio da pandemia, em março deste ano, quando também foi escolhido para o cargo, buscou conhecer os impactos do vírus. O prefeito eleito Caio Cunha (Pode), que ainda não definiu um novo nome para a Pasta, considera manter o atual chefe da secretaria no cargo a partir de 1º de janeiro, quando assume o comando da cidade.

Antes do início do período eleitoral, o ainda vereador Cunha havia dito, antes de Naufel assumir a secretaria, que considerou o nome do médico como uma de suas possibilidades caso vencesse a eleição, como ocorreu. A intenção foi compartilhada com o filho de Naufel, amigo próximo de do prefeito eleito.

Preocupado com a transição da Secretaria Municipal de Saúde em meio a pandemia mais mortal dos últimos cem anos, Henrique Naufel citou o desafio do próximo secretário e falou da necessidade de receber bem a próxima equipe de saúde.

O responsável pelas decisões em saúde de Mogi disse, no último domingo, dia da eleição, que a responsabilidade neste último mês de gestão do atual prefeito Marcus Melo (PSDB) é exatamente a mesma e que não irá "virar as costas" para os mogianos. "A população não pode sofrer. A votação foi a vontade do povo, por alguma razão a população não ficou satisfeita com nosso trabalho e quis trocar. Isso tem que ser respeitado", afirmou o secretário.

O médico, assumiu a secretaria em março, dias antes de ser decretado estado de calamidade pública por conta do coronavírus. Durante sua gestão, pouca coisa diferente do tema "Covid-19" pôde ser tratada.

Uma das poucas alterações promovidas pelo secretário vai ao encontro do que o prefeito eleito pensa em gestão pública. Em agosto, Naufel colocou a enfermeira Rebeca Barufi, que até então era responsável pela Diretoria de Rede Básica, como secretária adjunta da Pasta, demonstrando seu interesse no fortalecimento da pauta na cidade.

Quando questionado sobre a possibilidade de continuar no cargo caso Caio Cunha faça o convite, Naufel não descartou. "O futuro a Deus pertence", respondeu, "claro que a Saúde de Mogi pode melhorar, mas demos um bom rumo. Essa foi a primeira vez que estou na Prefeitura e é muito desgastante, consome muito da gente", completou o titular da Pasta.

Durante a campanha, Caio Cunha informou aos eleitores sobre suas intenções com o atual secretariado de Melo e citou Naufel como um dos poucos que ele gostaria (ou consideraria a possibilidade) da presença em seu mandato. Durante a coletiva da vitória, realizada na noite de domingo, o futuro prefeito não descartou o convite. "Acho o doutor Henrique Naufel super técnico, super competente. Ele pegou a cidade num momento de pandemia, é difícil avaliar a parte de gestão de saúde. Temos outros nomes também, ele não é o prioritário, mas acho ele muito técnico", respondeu o prefeito eleito na ocasião.

Durante a semana, Caio Cunha confirmou o nome de Francisco Cardoso de Camargo Filho como novo titular da Pasta municipal de Governo, e fez o convite para Claudio de Faria Rodrigues para a Secretaria de Planejamento e Urbanismo, que será anexada à de Obras.

Na próxima semana, o prefeito eleito deve anunciar os nomes para as secretarias de Segurança e Educação.