Taxa de letalidade aumenta nos primeiros nove dias de dezembro

Levantamento elaborado pela reportagem com os dados do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) apontou que no comparativo dos nove primeiros dias de novembro com o mesmo período desde mês, a taxa de letalidade por coronavírus (Covid-19) para cada mil contaminados subiu 17,2 pontos no G5 da região.

Se relacionados os números referentes a novembro, o resultado aponta que Mogi das Cruzes, Suzano, Itaquaquecetuba, Ferraz de Vasconcelos e Poá somaram 898 casos e 12 óbitos. Neste período foram 13,3 óbitos para cada mil pessoas infectadas, no entanto, durante os nove primeiros dias deste mês, a taxa subiu para 30,5 óbitos para cada mil contaminados. Isso porque, os municípios somaram 1.377 novas confirmações da doença e outras 42 mortes pelo vírus.

Somente em Mogi, a taxa aumentou de 27,4 falecimentos para cada mil infectados, no primeiro período, para 66,4 na avaliação posterior. Nos primeiros nove dias de novembro a cidade contabilizou 255 novos casos da Covid-19 e sete pessoas que não resistiram às complicações. Já nos primeiros nove dias deste mês, a quantidade foi elevada para 361 casos e 24 mortes.

A taxa de letalidade em Suzano passou de zero para 23,8, pois durante os nove primeiros dias de novembro não houve nenhum óbito, apesar disso foram registrados 223 novos casos da doença. Em contrapartida, no mesmo período deste mês, a cidade registrou 420 confirmações e outras dez mortes; totalizando na taxa de letalidade de 23,8 mortes para cada mil doentes.

Ainda de acordo com os números do Condemat, Itaquá apresentou entre os nove primeiros dias de novembro 103 casos e uma morte, totalizando na taxa de 9,70 óbitos para cada mil moradores com a doença. No mesmo período deste mês a taxa foi de 30,3 com 165 casos e cinco falecimentos.

Considerando que em Ferraz não houve nenhuma morte em decorrência da Covid-19 nos primeiros nove dias deste mês, não há como comparar as taxas de letalidade. Apesar disso, houve 188 casos confirmados. O levantamento apontou que em novembro (nove primeiros dias), as 259 confirmações e uma morte resultaram na taxa de 3,8 óbitos por mil infectados.

Por fim, em Poá também não há como comparar as taxas de letalidade, visto que não existiram mortes no primeiro período de novembro, apesar das 58 confirmações. Neste mês, nos nove primeiros dias, a taxa foi de 12,3 mortes para cada mil pessoas infectadas, já que somaram 243 casos e três falecimentos.

Últimas 24 horas

O Condemat confirmou ontem mais cinco mortes por coronavírus. Um óbito ocorreu em Itaquaquecetuba, sendo que a vítimas era uma mulher de 52 anos, outro em Poá, desta vez em um homem, com 82 anos. Mogi confirmou mais três mortes, duas em mulheres de 63 e 91 anos, e uma em um homem de 64 anos.