Vereadores denunciados serão ouvidos novamente

Os seis vereadores denunciados pelo Ministério Público (MP) por suposta corrupção na Câmara Municipal devem ser ouvidos novamente pelo Legislativo, dessa vez pela Comissão Processante (CP) da Casa, a partir da próxima segunda-feira.

A medida será adotada após a Justiça autorizar, ontem, que os parlamentares comparecessem à Casa de Leis novamente.

Considerando a possibilidade de que não haja tempo para que todas as testemunhas sejam ouvidas, o presidente da CP, vereador e prefeito eleito Caio Cunha (Pode), afirmou que corre contra o tempo para finalizar os trabalhos do grupo antes do fim deste mandato. Ofícios intimando os parlamentares devem ser expedidos hoje pelo gabinete do parlamentar, convocando os vereadores denunciados a comparecer no Legislativo entre segunda e terça-feira.

No processo da CP, 33 testemunhas foram arroladas, além dos denunciados, o que torna praticamente inviável a possibilidade de ouvir todas as pessoas e finalizar o processo ainda neste mandato.

O grupo esclareceu anteontem que a solicitação da autorização do judiciário seria despachada pelo procurador jurídico do Legislativo diretamente com o juiz, e que, após o aval da Justiça, seriam feitas as intimações para convocar os vereadores, empresários e assessores a comparecerem na Câmara.

A comissão surgiu em decorrência da Operação Legis Easy, deflagrada em setembro de 2019 pelo Ministério Público, tendo por objeto de investigação os contratos públicos do Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) e da Secretaria de Saúde, envolvendo empresários e os vereadores Antonio Lino (PSD), Carlos Evaristo da Silva (PSB), Diego de Amorim Martins (MDB), Francisco Moacir Bezerra (PSB), Jean Lopes (PL) e Mauro Araújo (MDB). (F.A.)

Deixe uma resposta

Comentários