Volta à fase amarela não mexe com percentual de isolamento

O percentual de isolamento social em razão da pandemia de coronavírus (Covid-19), em Suzano, permanece idêntico ao registrado na quarta-feira da semana passada, quando a cidade ainda se encontrava na fase verde do Plano São Paulo. De acordo com o Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo do Estado (Simi), a adesão era de apenas 39%.

O Simi atualiza diariamente o percentual de adesão ao isolamento social no Estado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM e, segundo os dados mais recentes, a reclassificação para a fase amarela não representou uma mudança significativa de hábitos dos habitantes do município.

O decreto que retrocedeu todo o Estado para a fase amarela, restringindo a capacidade de público dos estabelecimento em 40% e limitando o horário de funcionamento aos serviços presenciais em até 10 horas diárias, entrou em vigor na segunda-feira passada. Nesse dia, a taxa de isolamento em Suzano era de 37%, menor do que o registrado uma semana antes, quando a notícia de reclassificação foi dada e a adesão ao isolamento era um ponto percentual maior, alcançando até 38%.

Já na quarta-feira - atualização mais recente do Simi até o fechamento desta edição - os dados coletados pelo sistema apontavam uma taxa de isolamento de 39%, uma semana atrás era 38%. A cidade, assim como todo o Estado, registra os maiores picos de isolamento nos sábados e domingos, de acordo com o Simi, é nos finais de semana que as pessoas se protegem mais da pandemia do coronavírus. A tendência registrada é de entre segunda e sexta-feira os níveis de isolamento despencarem devido a maior circulação de pessoas se deslocando para o local de trabalho.

No início da escalada de novos casos, registrado entre março e abril, Suzano chegou a alcançar isolamentos superiores à 60%. Mas já em maio, a cidade entrou em um relaxamento do qual nunca mais se recuperou, mantendo índices pouco acima de 50% até junho e caindo para a casa dos 40% nos meses seguintes. Quando o governo do Estado começou a divulgar os índices coletados pelo sistema de monitoramento o isolamento ideal aconselhado era entre 60 e 70%, marca que raramente foi alcançada.

*Texto supervisionado pelo editor.