De forma ordenada

Uma das vacinas mais esperadas das últimas décadas, enfim, está próxima. Pautada no calendário previsto pelo governo do Estado de São Paulo, que estima o início da vacinação contra a Covid-19 em 25 de janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde de Mogi das Cruzes confirmou que já se prepara para a imunização em massa da população e que também pretende iniciar os trabalhos na mesma data.

Com a perspectiva da maior campanha de imunização da história, as demais prefeituras que compõem o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) também anunciaram que se preparam para atender a população a partir do próximo mês. As primeiras cinco etapas, que são dos grupos prioritários, estão previstas para o período de 25 de janeiro a 22 de março.

Na estimativa preliminar, mais de 200 mil pessoas deverão ser imunizadas na região no grupo prioritário da população idosa. O Condemat já solicitou à regional do Grupo de Vigilância Epidemiológica Estadual a população de indígenas, quilombolas e trabalhadores da saúde que deverá ser vacinada nas cidades do Alto Tietê.

O trabalho de se programar para vacinar a população, desempenhado pelas prefeituras do Alto Tietê é justificado e necessário, uma vez que a vacina nunca esteve tão perto de ser liberada. Prometida para o final de janeiro, a imunização precisa ser planejada com muita cautela, para que as doses cheguem às categorias que mais necessitam do imunizante.

A princípio, os funcionários de Saúde terão a prioridade de vacinação, o que gira em torno de 7 mil doses do imunizante apenas em Mogi das Cruzes. A escolha é mais que sensata, uma vez que a linha de frente do combate à Covid-19 - representada por enfermeiros, médicos, e outros profissionais - já sofreu demais ao longo dos últimos meses, tanto pelo contágio, quanto pelo psicológico afetado por conta do temor de serem transmissores da doença.

O titular da Pasta mogiana, Henrique Naufel, informou que o drive-thru realizado com a vacinação da gripe funcionou de forma exemplar, indicando que o modelo deve ser seguido também para o imunizante contra a Covid-19. Uma boa alternativa em tempos em que o contato físico tem de ser restrito.

Deixe uma resposta

Comentários