Para dar apoio, bancada de Caio Cunha elenca critérios

A bancada do grupo Vamos Ocupar a Cidade (VOC), de apoio ao prefeito eleito Caio Cunha (Pode), composta pelos vereadores Eduardo Ota (Pode), John Ross (Pode), Maria Luiza Fernandes (SD) e Maurino José da Silva (Pode), divulgou uma carta-proposta na qual elenca critérios necessários para que os candidatos à presidência da Casa recebam o apoio do grupo.

O documento prevê o compromisso do candidato em cinco itens: digitalização dos processos internos da Câmara; transparência nas tomadas de decisões e na administração; sessões extraordinárias e audiências públicas realizadas em horários acessíveis à população; administração economicamente responsável, com foco em enxugar gastos; e reformulação do Parlamento Estudantil.

A Câmara escolhe em 1º de janeiro, durante a primeira sessão do ano, o presidente do Legislativo para o biênio 2021/2022.

Segundo o texto assinado pelos quatro parlamentares da bancada, o grupo entende que a Câmara de Mogi das Cruzes precisa "urgentemente de uma renovação de práticas e processos" com o intuito de promover mudanças necessárias para garantir maior eficiência e proximidade com os munícipes.

"Portanto, para nortear a escolha da presidência da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes para os dois anos iniciais da legislatura dos vereadores eleitos, elencamos os seguintes critérios que definirão a decisão de apoio da bancada a despeito das candidaturas em eleição", explicou o grupo, antes de destacar os requisitos exigidos.

O documento ainda informa que a implementação dessas propostas exige o compromisso de uma liderança que entenda a necessidade de aplicar essas reformulações em prol do aperfeiçoamento do serviço prestado pela Câmara aos cidadãos mogianos. "Portanto, esta carta-proposta é aberta para os demais parlamentares que desejam aliar-se à presente iniciativa", conclui o texto.

Bastidores

Segundo o vereador Pedro Komura (PSDB), tudo indica que o PL, do atual presidente Sadao Sakai, deve ter seu escolhido como líder do Legislativo em 2021 e 2022, deixando o PSDB com os dois anos finais.

Clodoaldo de Moraes (PL) foi o nome indicado por seu partido para assumir o comando do Legislativo. No lado do PSDB, a disputa deve ficar entre Maurinho Despachante e Pedro Komura, com maior tendência para o segundo. Há ainda a possibilidade do vereador Otto Rezende (PSD) mudar o rumo do que já vinha sido combinado entre os dois partidos e assumir um dos dois mandatos da Casa de Leis. (F.A.)

Deixe uma resposta

Comentários