Pessoas brancas são a maioria dos mortos por Covid em Mogi

A maior parte das pessoas que não resistiram às complicações causadas pelo coronavírus (Covid-19), em Mogi das Cruzes, eram brancas. O número corresponde a 339 do total dos 510 óbitos registrados até o domingo passado. Os dados são da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), do governo de São Paulo, e também indicam que 87 mogianos que morreram eram pardos, 44 eram pretos e 25 amarelos. Além disso, de todas as 10.621 confirmações de contaminação do novo coronavírus, a maioria também foi registrada em pessoas brancas. Ao todo 5.759 das pessoas contaminadas foram consideradas brancas, 7.877 pardas, 474 pretas e 380 amarelas. Os dados fornecidos pelo Estado podem ser diferente dos números apresentados pela Prefeitura

Tomando como base as cinco cidades mais populosas do Alto Tietê, Itaquaquecetuba é a única em que a maior quantidade de casos da Covid-19 foi registrada em pessoas pardas. No total, até o último domingo, das 5.128 confirmações da doença desde o início da pandemia, 1.711 pessoas eram pardas, 1.687 brancas, 324 classificadas como amarelas e outras 235 como pretas.

Em relação às mortes causadas pela doença, em Itaquá, o levantamento da Fundação Seade também revelou que a maioria ocorreu em pessoas pardas: 139 dos 328 falecimentos. Óbitos também ocorreram em 130 pessoas brancas, 21 pretas e uma amarela. As demais cidades do G5, sendo elas Suzano, Ferraz de Vasconcelos e Poá, tanto nos indicadores de óbitos quanto os de confirmações, as pessoas declaradas brancas foram as mais afetadas.

Em Suzano, por exemplo, dos 270 falecimentos pela doença, 130 foram em moradores classificados como brancos, sendo que outros 72 eram pardos, 18 pretos e dez amarelos. Os dados da Seade mostram, ainda, que dos 6.860 casos registrados até anteontem, 2.962 são por pessoas brancas, sendo esta a maioria.

Outras 1.301 pessoas foram classificadas como pardas, 288 como pretas e 529 como amarelas. O mesmo ocorreu em Ferraz, onde 46 das 150 mortes foram de pessoas brancas, 43 de habitantes pardos e oito pretos. Nas confirmações da doença, do total de 4.920 são brancos, 1.531 pardos, 388 pretos e 290 amarelos.

Por fim, Poá apresentou o mesmo cenário sobre a maioria das mortes e casos do novo vírus. Das 125 mortes, 55 poaenses eram brancos, 33 pardos, dez pretos e um amarelo. Já em relação às confirmações, das 2.597, 1.051 são brancos, 720 pardos, 149 pretos e 145 amarelos.

Final de semana

Segundo dados do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), nove mortes foram registradas neste final de semana na região, seis delas ocorreram em Mogi. A atualização apontou que as vítimas eram três homens e três mulheres, que tinham entre 80 e 59 anos. Suzano registrou o óbitos de dois homens, de 59 e 49 anos, e Arujá informou o falecimento de uma moradora, de 65 anos.