Mogi realiza nova distribuição de cestas básicas para famílias

A Prefeitura de Mogi das Cruzes iniciou uma nova distribuição de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade e risco social agravados pela pandemia do novo coronavírus.

O trabalho é resultado do termo de adesão assinado pelo prefeito Marcus Melo ao Programa de Aquisição de Alimentos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), desenvolvido no município pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Secretaria Municipal de Agricultura como "Quitanda Social".

"Essa nova adesão permitirá ao município implantar o Programa Nacional de Alimentação para um período de 12 meses, com início previsto agora em dezembro e possibilidade de prorrogação", explica a secretária municipal de Assistência Social, Neusa Marialva. A primeira entrega foi iniciada nessa semana e um novo lote já está programado para janeiro de 2021.

A iniciativa começou em fevereiro de 2019 com a entrega de produtos agrícolas doados pelos varejistas e produtores do Mercado Produtor e, ao longo dos meses, prossegue atendendo diversas famílias e indivíduos. Com a assinatura do convênio que permitirá o repasse de recursos do Governo Federal (Portaria 369/2020), a aquisição dos alimentos poderá ser feita de forma direta junto às cooperativas de agricultura familiar, cabendo ao Programa Quitanda Social sua gestão e distribuição.

Em 2020, as parcerias já foram ampliadas com a adesão de produtores rurais, como a Cooperativa de Produtores Rurais de Jundiapeba (Cooprojur) e produtores individuais de Quatinga e Cocuera, além da empresa de distribuição de alimentos Cavenaghi, o que permitiu a extensão do programa de segurança alimentar para 2.280 (até novembro) atendimentos às famílias cadastradas em programas de políticas sociais e em condição de extrema vulnerabilidade.

A partir desta adesão, será possível a ampliação do Programa Quitanda Social nos territórios, inicialmente em quatro territórios, totalizando 200 novas famílias (Jundiapeba I, Jundiapeba II, Vila Nova União, Centro de Mogi das Cruze), num total de 800 famílias assistidas semanalmente por meio do programa. "Estamos elaborando, para encaminhamento à Câmara Municipal de Mogi das Cruzes, um projeto de lei que cria o Banco de Alimentos Municipal e a atualização da Lei de Criação do Conselho Municipal de Segurança Alimentar", adiantou a secretária.