Apae tem qualidade comprovada com certificação da ISO 9001

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Mogi das Cruzes conquistou a certificação ISO 9001, norma que estabelece requisitos para um bom Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) de uma organização. A Apae mogiana segue o exemplo da Federação das Apaes do Estado de São Paulo (Feapaes-SP), e de outras unidades, como as de Valinhos, Limeira e Sorocaba, que também são certificadas. No Alto Tietê, a Apae de Mogi é a primeira a receber o certificado, que comprova a excelência na prestação de serviços aos atendidos e seus familiares.

O trabalho para a obtenção da certificação teve início há três anos, ainda na gestão de João Montes, e foi finalizado em outubro deste ano, em meio à pandemia do coronavírus, já sob a presidência de João Anatalino Rodrigues.

"Foi um processo longo e trabalhoso, que contou com a colaboração de todos os profissionais da Apae de Mogi das Cruzes que se envolveram, dedicando-se a levantamentos e avaliações de processos e revisões de procedimentos internos. A certificação é o início de uma nova etapa, pois o verdadeiro esforço em busca da qualidade é feito no dia a dia da organização. É um diferencial que assegura a qualidade nos serviços prestados, evidenciando a transparência da instituição, que atua nas áreas da Saúde, Educação e Assistência Social", disse o presidente da Apae mogiana, João Anatalino.

De uma forma geral, a certificação ISO 9001 é importante pois traz melhoria na qualidade dos serviços prestados, aprimoramento dos processos de trabalho, consolida, dá credibilidade e confiança à organização, além de outros benefícios.

Todo trabalho de auditoria foi acompanhado de perto por um grupo de profissionais da Apae de Mogi das Cruzes, dentre eles o analista de TI, Ewerson Eduardo Martins, que explicou como funcionou todo esse processo, desde o começo, em 2018. "Foi feita uma análise dos processos de trabalho existentes e o levantamento dos requisitos necessários para adaptação à norma ISO 9001-2015. Em seguida, iniciou-se a adaptação dos processos de trabalhos da organização, de acordo com as exigências da norma ISO 9000", contou.

Segundo o analista, as melhorias foram implantadas, ferramentas, documentos e planilhas foram inseridos e os colaboradores treinados. Os trabalhos, dentro de cada processo, passaram a ser acompanhados de forma direta, medidos e avaliados constantemente. Os processos foram auditados e ajustados até estarem em conformidade com a norma.

"Após entender que os trabalhos atendiam o contexto à ISO 9001-2015, foi feita a auditoria final para a obtenção do certificado. Foi um desafio e tanto, ainda mais que todo esse processo foi finalizado em meio à pandemia", completou Martins.

A Apae de Mogi é uma organização sem fins lucrativos, com 51 anos de serviços prestados aos munícipes mogianos e de outras cidades da região (Guararema, Biritiba Mirim, Salesópolis e Poá). A instituição atende, atualmente, mais de 650 pessoas com deficiência múltipla e intelectual e Transtorno do Espectro Autista (TEA), bem como suas famílias.

Deixe uma resposta

Comentários