Suzano recebe prêmio por projeto

A Prefeitura de Suzano, por meio da Secretaria de Planejamento Urbano e Habitação, foi premiada no XII Seminário Internacional de Investigação em Urbanismo (SIIU) com o projeto "Centro Vivo Centro Ativo- Uma Experiência Prática e Propositiva Para as Pessoas no Município de Suzano". O trabalho foi o único proveniente de administração pública selecionado na etapa São Paulo, dividindo espaço com demais projetos acadêmicos de prestigiadas universidades nacionais e internacionais.

O seminário, promovido entre São Paulo (Brasil) e Lisboa (Portugal), contou com 217 trabalhos, sendo que o projeto apresentado pela Prefeitura de Suzano foi selecionado como um dos melhores casos da etapa São Paulo. A expectativa é de que os trabalhos selecionados sejam publicados pela editora Taylor & Francis, voltada a periódicos acadêmicos, até o final de 2021.

O projeto "Centro Vivo Centro Ativo", assinado pelo secretário e arquiteto Elvis Vieira, em parceria com os também arquitetos da Pasta Consuelo Gallego, Ricardo Hatiw Lú e Silvia Takahashi, analisa a realidade da área central da cidade e propõe a valorização do deslocamento a pé.

O relatório, que traz o recorte de 26 quadras entre as ruas General Francisco Glicério e Benjamin Constant, apresenta um levantamento sensorial e físico realizado pela Prefeitura em parceria com estudantes de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Braz Cubas. O trabalho avalia a experiência de comerciantes, pedestres e motoristas, a partir de aspectos técnicos e análise do fluxo de pessoas e veículos, além dos desafios da locomoção no quadrilátero central.

Visando compreender a área e traçar alternativas para um espaço caminhável e mais agradável, empregou-se o conceito Active Design, desenvolvido pela Prefeitura de Nova Iorque. Foi aplicado também o chamado 'Índice de Caminhabilidade (iCam)', desenvolvido pelo Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP).

A partir da metodologia e dos dados obtidos, foi possível elaborar uma proposta que visa deslocamentos seguros e confortáveis, a fim de promover o uso, a permanência e a apropriação do espaço público. Entre as ações necessárias, estaria a mitigação da presença automotiva, a ampliação das calçadas- principalmente nas esquinas-, e a elevação do ponto de travessia ao nível da calçada.

O trabalho já foi inscrito no Ministério de Desenvolvimento Regional para captar recursos e aguarda parecer. A próxima etapa local prevê a discussão pública em parceria com a Associação Comercial e Estadual (ACE) de Suzano, conforme permitir as condições estipuladas pela pandemia de coronavírus (Covid-19).