Para futuro secretário, situação é positiva

As primeiras impressões da equipe de transição do prefeito eleito Caio Cunha (Pode) em relação à situação financeira e gestão de Mogi das Cruzes foram positivas. Com documentos e relatórios apresentados pela atual administração de Marcus Melo (PSDB), o novo time que comandará a Prefeitura sob a chancela de Cunha afirmou haver equilíbrio nos cofres públicos mogianos, com resultados "aparentemente positivos", como classificou o futuro secretário de Governo, Francisco Camargo.

"Não podemos dizer que não estava sendo bem feito. No que a gente tomou conhecimento e analisou, vimos que tudo foi feito dentro das opções de cada gestor", explicou Camargo, que foi escolhido por Cunha para participar do processo transitório. "A partir do ano que vem vamos impor nossa visão de gestão, para melhorar e dar soluções aos casos que não foram resolvidos, a partir de uma visão do prefeito Caio. Temos certeza que, com inovações, vamos contribuir para Mogi se desenvolver", completou o futuro secretário.

Oficialmente, o processo de transição teve início em 7 de dezembro, com cerca de 20 dias para que a nova gestão tomasse conhecimento do andamento da máquina pública.

Segundo o futuro chefe de gabinete, Lucas Porto, que coordena o processo transitório, a intenção da equipe é tirar uma "foto" da Prefeitura para, a partir de 1º de janeiro, não ter problemas em administrar a cidade. "Caso os problemas apareçam, não podemos demorar para conseguir entender o problema e resolvê-lo", explicou o coordenador.

Por conta do curto período disponível para que a atual gestão apresente a situação da cidade, o futuro secretário Camargo considera como provável que a equipe de transição da atual gestão permaneça temporariamente dentro da administração mesmo após a posse de Cunha, para encerrar o processo de transferência. "Percebemos que não vai terminar nesses dias, vai prosperar. Temos conversado com os técnicos da Prefeitura e já existe uma sintonia de prospecção futura, há encaminhamentos que serão continuados", explicou.

Apesar da cordialidade prometida por ambas as partes logo após a eleição, durante coletiva para anúncio de novos secretários na semana passada, o prefeito eleito Cunha criticou a secretária municipal de Educação, Juliana Guedes, por estar dificultando o processo de transição em sua área. Segundo ele, a titular da Pasta não havia assinado o contrato com as creches subvencionadas na ocasião. O problema foi solucionado, segundo o prefeito eleito.

Além disso, o chefe do Executivo eleito para 2021 também criticou a postura do atual prefeito Melo, por estar interferindo na eleição para a presidência da Câmara Municipal.

Apesar destes entraves, o futuro secretário Camargo garantiu que tais situações foram resolvidas e que não há mais pontos a serem esclarecidos entre as gestões. "Isso nem chegou a ser um problema", resumiu Camargo sobre a renovação do contrato com as creches, que ficará para fevereiro. (F.A.)

Deixe uma resposta

Comentários