Prefeitura arrecada 37,8% a mais de impostos em 2020

A Prefeitura de Mogi das Cruzes recebeu em 2020
R$ 148.784.685 a mais em impostos em um comparativo com o ano de 2019. Os números divulgados diariamente pelo Impostômetro, ferramenta da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) que mede a carga tributária no país, apontaram que, de janeiro ao dia 21 de dezembro de 2019, chegaram aos cofres públicos R$ 393.340.017, enquanto que no mesmo período de 2020 o montante foi de
R$ 542.124.702.

O aumento de 37,8% na arrecadação de impostos da Prefeitura mogiana se deve à ajuda possibilitada pelo Auxílio Emergencial, do governo federal, que permitiu a continuidade do consumo pelas pessoas. Essa é a explicação dada pelo economista e professor da Faculdade Piaget, de Suzano, José Marcos de Oliveira.

É importante lembrar que o Auxílio Emergencial é um benefício financeiro destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia da Covid-19.

"O que ajudou o pagamento de impostos ser elevado e a Prefeitura arrecadar um valor mais alto do que no ano anterior foi o auxílio governamental. Com ele, os beneficiados puderam continuar pagando suas contas e comprando novas mercadorias", explicou. No entanto, segundo ele, isso pode gerar um endividamento do governo federal, que pode levar ao descontrole das contas públicas.

Além do Auxílio Emergencial, a adesão ao modelo de trabalho em home office, adotado por muitas empresas, também ocasionou no aumento do pagamento de impostos. Isso porque, de acordo com o professor, trabalhando em casa os consumos essenciais foram elevados.

"Em modelo home office, os trabalhadores consomem mais água, energia e comida, por exemplo. Logo, pagam também mais impostos, já que eles estão incluídos em todo o preço final", acrescentou o especialista.

Nos cinco municípios mais populosos da região - Mogi das Cruzes, Suzano, Itaquaquecetuba, Ferraz de Vasconcelos e Poá -, o aumento médio na arrecadação de impostos foi de 27,6% (veja quadro ao lado).

Os dados divulgados pelo Impostômetro mostraram que de janeiro ao dia 21 de dezembro de 2019, chegaram aos cofres públicos destas cidades R$ 1.056.844.978, enquanto que no mesmo período de 2020 o total foi de R$ 1.348.857.948.

Deixe uma resposta

Comentários