PL e PSDB decidem dar apoio a Rezende para a presidência

O PL e o PSDB anunciaram ontem que pretendem apoiar o vereador Otto Rezende (PSD) para a presidência da Câmara Municipal, o que praticamente coloca o parlamentar de segundo mandato como principal nome para assumir o Legislativo em 2021.

As bancadas haviam se lançado como pretendentes ao cargo, entretanto, com a manutenção do mandato do presidente da Casa por apenas um ano (e não para o biênio, como chegou a ser proposto), os partidos resolveram apoiar o parlamentar do PSD.

Conforme previsto no Regimento Interno da Casa, a sessão de instalação e de eleição da mesa diretiva ocorre em 1º de janeiro e será presidida pelo parlamentar mais votado nas eleições, no caso o vereador Marcelo Porfirio da Silva (PSDB), o Marcelo Braz do Sacolão.

Ao que tudo indica, a mesa diretiva deve ser composta pelo presidente Otto Rezende, pelo primeiro vice, Iduigues Martins (PT), e pelos secretários José Luiz (PSDB) e Marcelo Braz do Sacolão (PSDB), na primeira e segunda secretaria, respectivamente.

Segundo o vereador Clodoaldo de Moraes (PL), que chegou a ser indicado por seu partido para assumir a Casa no, até então, primeiro biênio, o apoio ao parlamentar Rezende visa a valorização da Câmara Municipal e a unidade dos principais partidos que compõem a Câmara Municipal.

"Nossos partidos (PL e PSDB) farão parte da Mesa Diretiva e o compromisso para os próximos anos, cada um desses partidos, suscetivamente, assumir a presidência", disse Moraes. A coalizão dos partidos apoiará Rezende para a presidência do Legislativo em 2021, e deve indicar Pedro Komura (PSDB), em 2022, e Moraes, em 2023. Para o ano último ano do mandato, em 2024, ainda não há previsões de quem deve assumir o cargo.

Otto Rezende, eleito para seu segundo mandato no pleito deste ano, com 1.642 votos, afirmou que pretende democratizar a presidência para que todos os vereadores tenham oportunidades de participação no Legislativo. "Quero dar voz aos eleitos, fazer uma Casa participativa e fiscalizadora", disse à reportagem. "Vamos trabalhar para o crescimento da cidade, com suporte aos bons projetos. Quero modernizar, informatizar e dar transparência aos processos da Casa", prometeu Otto Rezende.

Um dos principais motivos para que o parlamentar aparecesse como uma boa possibilidade para o cargo no primeiro ano da próxima Legislatura foi a discordância entre a base do atual governo que inclui PL, PSDB e PSD, pela continuidade do PL na presidência da Casa. Isso porque Sadao Sakai (PL) ficou como representante do Legislativo nos últimos dois anos e parte do plenário não entende como saudável um partido ficar por quatro anos consecutivos no comando dos trabalhos da Câmara, fato que ocorreria caso Clodoaldo fosse o escolhido e se o regimento interno fosse alterado.

Deixe uma resposta

Comentários