Em apenas um mês, mortes por Covid-19 subiram 103% no G5

O crescimento de 103,2% dos óbitos por Covid-19 neste mês no G5 da região, em comparação com o mês anterior, deve elevar a possibilidade de uma nova onda da doença nos municípios. Isso porque, nos 28 primeiros dias de novembro, o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) somou 61 mortes pelo vírus em Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Suzano, Ferraz de Vasconcelos e Poá, que evoluíram para 124 no mesmo período deste mês.

Somente no Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi, que é de responsabilidade do governo do Estado de São Paulo, os 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) têm 85% de ocupação. Na cidade, o número de mortes passou de 39 para 65, crescendo 66,6% de um período para o outro.

Ainda mais preocupante está o município de Itaquá, onde o Hospital Estadual Santa Marcelina opera com 100% de ocupação nos leitos de UTI. Na cidade, os óbitos aumentaram 90%, passando de dez para 19 nos 28 primeiros dias de novembro e dezembro.

Já em Suzano, as mortes por Covid-19 cresceram de cinco para 20, ainda segundo os números do Condemat. Percentualmente, a elevação foi de 300% de um mês para o outro. As contaminações pela doença também aumentaram, passando de 837 para 838.

Em Ferraz, neste mês, 200% a mais de moradores não resistiram às complicações do vírus, já que as mortes aumentaram de duas para seis, em comparação com novembro.

No Hospital Doutor Osiris Florindo Coelho, de Ferraz, os 16 leitos de UTI tem a ocupação de 58,8%. Por fim, em Poá houve um acréscimo de 180% nas mortes pela Covid-19 neste mês, quando os falecimentos aumentaram de cinco para 14. Em relação às confirmações da Covid-19, os registros passaram de 240 para 564.

Casos em queda

Em contrapartida ao aumento dos óbitos, a quantidade de confirmações da Covid-19 diminuiu 3,9% em Mogi, Itaquá e Ferraz. Ainda de acordo com os números do Condemat, nos 28 primeiros dias de novembro houve 3.838 casos da nova doença viral, sendo que no mesmo período de dezembro o total foi de 3.689.

Ferraz teve a queda mais significativa nas confirmações da doença de novembro para dezembro, considerando que 920 pessoas se contaminaram com o vírus no mês passado, número que diminuiu para 503 neste mês.

Em Mogi das Cruzes , por exemplo, nos 28 primeiros dias de novembro foram registrados novos 1.295 diagnósticos positivos da doença, enquanto neste mês o total, até ontem, foi de 1.293. Em Itaquá, de 546 confirmações da doença em novembro, o número diminuiu para 491 em dezembro.

Deixe uma resposta

Comentários