Natal marca elevação no índice de isolamento social

Até 45% dos suzanenses respeitaram o isolamento social durante o Natal. Apesar do índice ainda estar bem abaixo do recomendado - que seria de pelo menos 60% -, no último dia 25 Suzano registrou uma das maiores altas no isolamento desde novembro, quando a região ainda estava na fase verde. O final de semana seguinte à comemoração - dias 26 e 27 - também foi marcado por um maior respeito às medidas de distanciamento. Os dados foram divulgados pelo Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo (Simi).

Demais cidades do G5 - cinco municípios mais populosos do Alto Tietê - também registraram maiores taxas de isolamento durante o Natal na comparação com os dias anteriores.

Atualizado diariamente, o Simi mede o índice de isolamento social em todo o Estado de São Paulo por meio de uma parceria com as operadoras de telefonia celular. Ao contrário do que se imaginava, a comemoração do Natal não foi um pretexto para maiores aglomerações em desrespeito às medidas de distanciamento social impostas para mitigar a disseminação da Covid-19. É o que aponta o sistema de monitoramento.

Segundo o Simi, na sexta-feira passada, data que se comemorou o Natal, o índice de isolamento em Suzano alcançou 45%, um dos maiores registrados desde que a região foi reclassificada para a fase amarela do Plano São Paulo. Antes disso, a cidade só tinha alcançado um índice semelhante no início de novembro, quando ainda se encontrava na fase verde. De lá para cá, os índices oscilaram em queda, registrando até 37% durante os dias úteis da semana, quando o deslocamento costuma ser maior em decorrência do trabalho diário.

No G5, Mogi das Cruzes empatou com Suzano, marcando 45% durante o Natal, Itaquaquecetuba e Poá registraram um índice de 41% e Ferraz de Vasconcelos alcançou uma taxa de 46%, a mais alta da região.

A véspera do Natal em Suzano também esteve acima da média recente, o dia marcou 39%, confirmando que as celebrações não implicaram em aglomerações maiores do que as que já são registradas em dias comuns de semana. No índice de isolamento da semana passada, os dias 24 e 25 só ficaram atrás do final de semana que sucedeu as comemorações. O sábado passado alcançou uma taxa de isolamento de 43% e o domingo marcou o recorde dos últimos meses, 46%, porcentagem só superada em 16 de agosto.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários