Saúde Funcional

Em tempos atuais, não é novidade ouvir a frase "nós somos aquilo que comemos". Alimentos funcionais são aqueles naturais ou ainda aqueles que são enriquecidos a partir de aditivos alimentares, tais como minerais, vitaminas, substâncias dietéticas, ômega 3, culturas bacterianas, antocianinas, fibras, carboidratos que possam auxiliar na manutenção da saúde. Pesquisadores ainda estão buscando avaliar os contras e prós do uso constante de alimentos funcionais na alimentação,.

De uma maneira generalizada, podem ser classificados em quatro classes básicas: diminuidores de riscos cardiovasculares; compostos antioxidantes; reguladores da parte do organismo relacionado ao trato gastrointestinal e ainda aqueles ligados às funções psicológicas e comportamentais.

O emprego diário de uma alimentação não considerada saudável, em conjunto com o estresse decorrente da nova rotina, trouxe à tona o aumento, em nível mundial, do número de pessoas que adquiriram doenças como obesidade, diabetes e câncer.

Em outros países, os alimentos funcionais mais conhecidos e consumidos são os sucos enriquecidos com vitaminas, os iogurtes com probióticos e ainda o pão enriquecido a partir da inclusão dos ácidos graxos ômega 3. Essa concepção de alimentos funcionais fora introduzida, num primeiro momento, no Japão, ainda nos anos 1980, sendo relacionada a uma forma de cardápio mais individualizada, buscando uma melhor saúde, um estilo de vida, e levando em consideração também o sexo da pessoa e sua necessidade.

As informações científicas associa a dieta não saudável com o surgimento de patologias. Os consumidores foram estimulados a desempenharem um papel mais ativo e consciente a respeito de sua saúde e corpo, popularizando os alimentos funcionais, porém, antes de passar a ingerir os alimentos funcionais, é importante que se faça uma consulta a um nutricionista para que as porções e escolhas dos alimentos sejam bem feitas, cumprindo com as necessidades originais de cada pessoa.