Saúde Funcional

A utilização de plantas medicinais tem como facilitadores a grande diversidade vegetal e o baixo custo associado à terapêutica, o que vem despertando a atenção. O Ministério da Saúde, com a finalidade de evitar o uso inadequado, tem demonstrado interesse por meio do incentivo de pesquisas relacionadas ao assunto, favorecendo a implantação de programas visando à distribuição e utilização destes medicamentos de forma racional.

Nas duas últimas décadas, alguns estados e municípios realizaram a implantação de programas de fitoterapia. São inúmeras as frutas, frutos, raízes, cascas, sementes, considerados bons fitoterápicos. Esse foi um ano muito complicado para muitas pessoas, afinal, foram obrigadas a manter o isolamento caso tenha sido infectado pela Covid-19 ou caso for uma suspeita. É nesse momento que a pessoa deve cuidar da parte emocional, pois não sabe o que vai acontecer daqui para frente, direcionando os cuidados aos sintomas, mesmo quando aparentemente leves, pois não se sabe como o vírus irá se comportar. Tudo isso levará as pessoas criarem alternativas de cuidados e alívios, pensando em uma população sem acesso a medicamentos de farmácia ou sem condições financeiras para comprar, voltam à busca pelos fitoterápicos.

Gostaria de salientar a importante ação de uma fruta do serrado o Jatobá, pois ele tem uma eficácia formidável e propriedades distintas que servem para prevenção inúmeras patologias. A polpa do jatobá é rica em minerais, como potássio, cálcio, magnésio, ferro, fósforo, e também em vitamina C.

O jatobá é comumente usado como um tônico energético natural para doenças respiratórias e serve como descongestionante. É usado de forma tópica para combater fungos de pele e unha. Atualmente, nenhuma das pesquisas indicou que o jatobá tenha qualquer toxicidade. Um estudo destacou o leve efeito alérgico que a resina do jatobá pode ter quando usada externamente. Sempre todos os produtos mesmo de forma natural devem ser recomendado por especialistas.