'Vacina é uma questão coletiva,' diz Mourão

Em seu primeiro dia de trabalho do ano, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou ontem, que os esforços de imunização contra a Covid-19 são uma questão "coletiva" e não individual. Recuperado da doença, Mourão reforçou que tomará o imunizante de acordo com o grupo prioritário em que se encaixa e "sem furar fila".

"Eu acho que a vacina, ela é para o país como um todo, é uma questão coletiva, não é individual. O indivíduo aqui está subordinado ao coletivo nesse caso", disse. A fala vai na direção oposta de declarações do presidente Jair Bolsonaro, que tem minimizado os esforços internacionais de imunização e colocado em dúvida a eficácia das vacinas.

Mourão manteve a posição favorável ao imunizante mesmo agora depois de testado positivo para a Covid-19 no fim do ano."Tomarei a vacina dentro da minha vez. Eu sou grupo 2, de acordo com o planejamento (do governo). Não vou furar a fila, a não ser que seja propagandística", declarou. (E.C.)