Tarifa de ônibus em Mogi não sofrerá reajuste neste ano

O prefeito Caio Cunha (Pode) anunciou, na manhã de ontem, que não haverá reajuste na tarifa do transporte coletivo neste ano. A decisão aconteceu após estudos técnicos realizados pela Secretaria Municipal de Transportes e leva em consideração o impacto da atual crise econômica causada pela pandemia de Covid-19 sobre o dia a dia da população.

O valor da tarifa ônibus permanecerá em R$ 4,50, sendo que os estudantes pagam R$ 1,87. O anúncio foi feito após uma reunião entre o prefeito e representantes das empresas concessionárias do transporte coletivo, ocorrida na Prefeitura.

"Este não é o momento para aumento na tarifa de ônibus. Estamos passando por uma crise econômica que impacta diretamente a vida das pessoas e não seria justo mais custos para os trabalhadores. Foi uma negociação dura, mas as empresas entenderam esta situação. Estamos estabelecendo uma parceria para a busca de soluções inteligentes para o transporte público, sem onerar o munícipe", afirmou Caio Cunha.

O prefeito lembrou ainda que, desde o início da pandemia, houve uma queda no número de passageiros transportados no município, o que se reflete em uma queda na arrecadação das empresas.

Paralelamente a isso, o sistema está operando com frota reduzida.

"Estamos iniciando um alinhamento para termos um transporte com mais qualidade e mais eficiência. O objetivo é a valorização do transporte coletivo para que ocorra a mudança de um processo cultural e mais pessoas possam utilizar os ônibus no seu dia a dia", disse o prefeito Caio Cunha..

A média de passageiros transportados nos dias úteis de dezembro foi de 77.575 passageiros por dia, um volume bem menor se comparado a antes da pandemia.

Durante este período de pandemia, estão em operação 81 linhas municipais. A operação completa é feita por 223 ônibus. Só para comparar, antes do início da pandemia, com base no dia 9 de março, foram transportados 142.603 passageiros, em 85 linhas.

Deixe uma resposta

Comentários