Otto Rezende fala de apoio e equilíbrio entre os Poderes

O presidente da Câmara de Vereadores de Mogi das Cruzes, Otto Rezende (PSD), avalia que a relação entre os Poderes Legislativo e Executivo acontecerá em termos diferentes dos praticados pela última gestão. É o que avaliou o chefe da Casa de Leis durante entrevista exclusiva concedida ao Grupo Mogi News de Comunicação (MN/DAT).

Tendo como principal bandeira a busca pela modernização e transparência no andamento da Câmara, o presidente da Casa reforçou que o trabalho com os outros 22 vereadores da Legislatura vem se revelando fundamental nos primeiros dias de atuação.

Sobre a relação de forças entre os parlamentares mogianos, Otto Rezende assegurou a importância de cada um diante dos moradores que os elegeram. "Sempre vamos ter grandes lideranças, mas temos que entender que somos 23 vereadores, escolhidos para representar a população. Vamos respeitar isso. Todos vão ter voz ativa. Não haverá mais discussões para grupos menores, que decidirão por todos", explicou.

A nova abordagem entre os Poderes, em que o novo prefeito de Mogi das Cruzes aboliu o uso de um "Líder do Governo" na Câmara de Vereadores, também foi vista como o sinal de uma relação mais aberta do Paço Municipal: "Já tivemos uma reunião entre o prefeito e os vereadores. Todos falaram por mais de uma hora sobre o que esperam da relação entre as partes. Nosso principal pedido é que não sejam enviados projetos apenas em regime de urgência, sem tempo hábil para discutir. Este pedido foi acatado pelo prefeito, que afirmou que vai conduzir assim, sempre que possível".

Com uma nova Legislatura com mais da metade dos vereadores em seu primeiro mandato, Otto Rezende também falou sobre como está sendo a relação entre as partes. "Estamos apresentando, por meio de cursos e oficinas. os principais procedimentos para o andamento da casa em seus procedimentos de toda a espécie", explicou.

Na parte política da composição de forças de situação e oposição, Otto mantém que o principal objetivo de todos os parlamentares segue sendo a melhoria da qualidade de vida do cidadão mogiano: "Cada um tem seu propósito e vamos buscar o equilíbrio para que as ideias possam ser executadas, além de ter um contato com o Poder Executivo para que sejam executadas. Sem o equilíbrio não é possível desempenhar qualquer trabalho, em qualquer lugar".

Sobre as relações entre Otto e Caio Cunha, que até 2020 estavam em campos políticos diferentes dentro do Plenário do Legislativo de Mogi, o chefe da Casa de Leis reiterou que o momento é outro, voltado para o apoio e a união. "O prefeito tem todo o apoio da Câmara, e, principalmente, da Presidência, para a realização do trabalho de forma adequada. Conversamos sobre o alinhamento de nossas ideias, e, enquanto ele for nosso prefeito, vamos apoiá-lo. Discutiremos os projetos de lei, temos 23 boas cabeças na Câmara, além da Prefeitura. Avançaremos enquanto houver espaço para o diálogo propositivo", concluiu Rezende.

Deixe uma resposta

Comentários