Fiscalização contra aglomerações está sendo reforçada

Operação da PM e Prefeitura coibiu pancadões e aglomerações no município
Operação da PM e Prefeitura coibiu pancadões e aglomerações no município - FOTO: Divulgação
O prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (Pode), reforçou anteontem que pretende aumentar a fiscalização contra aglomerações de pessoas e violações das medidas de distanciamento social no município durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O anúncio foi feito após acompanhar no sábado uma série de diligências de fiscalização promovidas pela Prefeitura.

O anúncio foi feito durante uma live promovida em uma rede social, na qual ele anunciou também a preparação do município para a campanha de vacinação contra a Covid-19, após a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso emergencial das vacinas desenvolvidas pelo Instituto Butantan (em parceria com a Sinovac) e pela Fiocruz (em parceria com a Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca).

Na transmissão, o prefeito Cunha ressaltou o papel da vacinação, mas reforçou que a participação da comunidade em impedir a circulação do vírus é de vital importância até que seja realizada a imunização coletiva. "O seu comportamento influencia a saúde das pessoas à sua volta. Não é porque hoje temos a vacina que você pode sair, fazer e acontecer", advertiu.

Caio Cunha reforçou que, para evitar que o número de casos de Covid-19 continue a aumentar e possa ter um impacto maior na ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no município, poderá ter um aumento no número de ações de fiscalização no município. "Peço a todos que evitem se aglomerar nas ruas, pois vamos pegar pesado na fiscalização", disse.

Um dos exemplos da nova abordagem da Prefeitura é a série de diligências realizadas no último sábado, em diversas regiões da cidade. Os agentes do Departamento de Fiscalização de Posturas, em parceria com a Polícia Militar, atuaram nas regiões do Centro Cívico, Jardim Aeroporto III, Vila Nova Mogilar e na região central da cidade.

Em dois dias, a Prefeitura de Mogi recebeu 180 chamados de moradores denunciando aglomerações, pancadões e outras violações das normas sanitárias.

Ao longo do final de semana, as autoridades fizeram 159 diligências para averiguação, emitindo ao final 70 orientações e um total de 18 ações entre notificações, autuações registradas e paralisações de atividades somadas: três autuações por desrespeito às medidas de combate à Covid-19, um por violação da Lei do Silêncio, um flagrante de queimada e uma pichação. As multas foram registradas no centro e nos distritos de Jundiapeba, Taiaçupeba e Manoel Ferreira.

Outras cidades da região também estão se mobilizando para coibir aglomerações, principalmente no comércio. A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos manifestou-se informando que está realizando ações de conscientização e fiscalização nos pontos comerciais da cidade, para que as regras previstas na fase amarela do Plano São Paulo sejam respeitadas, como o uso de máscaras e disponibilização de álcool em gel, além de orientações para evitar aglomerações.

A Prefeitura de Suzano, por sua vez, informa que mantém ações permanentes de fiscalização e está à disposição para o recebimento de denúncias.

O município, que conta com 12 agentes fiscais de Posturas, está com a expectativa de convocar mais pessoas que foram aprovadas no concurso público realizado em 2019.

Desde o início da pandemia, os agentes de Suzano realizaram cerca de 300 ações de fiscalização durante este período de isolamento. (A.D.)

Deixe uma resposta

Comentários