Mogi ultrapassa a marca de 600 mortes por coronavírus

Segundo dados divulgados pela Prefeitura de Mogi das Cruzes, o município chegou ontem à marca de 601 óbitos decorrentes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A marca acontece cerca de 40 dias depois do município ter alcançado 500 casos fatais da doença.

As informações são divulgadas e atualizadas diariamente na página da Prefeitura Municipal na internet, onde são atualizados a progressão no número de casos positivos, internações, óbitos e a taxa de ocupação de leitos de enfermaria e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), tanto na rede pública quanto na somatória com os leitos de hospitais particulares.

O levantamento de dados feito pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) apontou que o 600º caso fatal em Mogi das Cruzes foi de uma mulher de 70 anos. Na compilação de dados feita pela Prefeitura Municipal, esta é a faixa etária mais vulnerável: desde o início da pandemia, 179 pessoas na faixa de 70 a 79 anos pereceram, e no total 443 pessoas com mais de 60 anos perderam a vida para o vírus.

Na separação por gêneros, os homens são os que mais estão propensos estatisticamente a morrer por Covid-19. Em maioria, foram registrados 342 óbitos de homens, contra 258 de mulheres. Fatores de risco como obesidade, pressão alta e condições pré-existentes são a maioria absoluta dentro dos casos fatais por Covid-19 na cidade. Das 600 mortes registradas, 510 são de pessoas que apresentavam comorbidades.

O município registrou o primeiro caso fatal por coronavírus em 31 de março e chegou à marca de 100 mortes pouco mais de três meses depois, em 4 de junho. A marca de 500 mortes ocorreu em 9 de dezembro.

Questionada, a Prefeitura de Mogi das Cruzes reforçou que está acompanhando a situação e vem trabalhando de maneira árdua para reduzir os números de óbitos e casos positivos de Covid-19 no município. A administração também reitera que, segundo o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, a vacinação contra o novo coronavírus conta, em sua segunda etapa, a imunização de idosos em instituições de longa permanência (como asilos e casas de repouso).

O prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (Pode), reforçou em uma transmissão ao vivo pela internet que o município adotará o sistema de vacinação por drive-thru para idosos, por representar uma opção com menos potencial de aglomeração e com mais segurança para vacinados e para equipes da Saúde. No entanto, a população foi aconselhada a não procurar as unidades do município, uma vez que a remessa de 5,2 mil doses da vacina CoronaVac enviadas pelo governo do Estado é destinada exclusivamente aos profissionais da Saúde que atuam no atendimento aos pacientes de Covid-19.

Em números absolutos, os dez municípios do Condemat (exceto Guarulhos e Santa Branca) acumulam 1.937 casos fatais por Covid-19. A cidade de Itaquaquecetuba vem em segundo lugar com 364 óbitos, seguida de Suzano que reportou 315 mortes.

Deixe uma resposta

Comentários