Palmeiras inicia luta contra o River Plate por vaga na final

O último obstáculo do Palmeiras para chegar à final da Copa Libertadores é um time tradicional, bastante vencedor nos últimos anos e especialista em eliminar brasileiros de competições continentais. Hoje, a partir das 21h30, na Argentina, o River Plate inicia a semifinal do torneio contra o time alviverde disposto a vencer pela sétima vez um confronto eliminatório diante de brasileiros.

A equipe do técnico Marcelo Gallardo tem conquistado pouco a pouco a mesma fama que o rival Boca Juniors construiu diante do público brasileiro. A equipe de La Bombonera foi por anos a mais temida entre os times do país, em especial porque de 2000 para cá levou a melhor 14 vezes em 16 confrontos eliminatórios contra representantes do Brasil pela Libertadores. Mas o River nos últimos anos tem sido vitorioso em uma proporção parecida.

Desde a chegada de Gallardo ao cargo, em junho de 2014, o time enfrentou brasileiros em sete confrontos válidos por torneios continentais e levou a melhor em seis. O único revés foi na final da Libertadores do ano passado na derrota de virada por 2 a 1 diante do Flamengo, no jogo único em Lima, no Peru. Em todos os outros duelos disputados em ida e volta, o River levou a melhor.

Inclusive nesta Libertadores o River Plate eliminou o Athletico-PR nas oitavas de final. Antes disso, bateu o São Paulo na fase de grupos. Em anos recentes o time argentino conseguiu superar equipes brasileiras mesmo quando estava em condições bastante adversas.

Em 2018, após derrota em casa para o Grêmio por 1 a 0, o River passou à final depois de vencer por 2 a 1 de virada em Porto Alegre. A equipe argentina também superou em anos anteriores Athletico, Cruzeiro e Chapecoense por diferentes competições sul-americanas. Se vencer novamente um brasileiro, o clube chegará pela terceira vez seguida à final da Libertadores.

Por outro lado, o Palmeiras tem a favor em termos de histórico o último encontro com o River em uma semifinal. Em 1999, a equipe dirigida pelo técnico Luiz Felipe Scolari enfrentou o idêntico roteiro de jogar na ida na Argentina e depois decidir em São Paulo. A derrota por 1 a 0 em Buenos Aires foi devolvida com uma grande vitória por 3 a 0. Logo depois o time seria campeão.

Para se preparar para a semifinal, o Palmeiras adotou uma rotina diferente. O time antecipou a viagem e em vez de só embarcar na véspera, pegou o avião fretado rumo à Argentina com dois dias de antecedência. O trabalho final foi realizado na tarde de ontem no CT do San Lorenzo.

Deixe uma resposta

Comentários