Com Covid, Alison deve ser desfalque na Libertadores

O volante Alison foi diagnosticado com coronavírus, de acordo com comunicado divulgado pela assessoria de imprensa do Santos. O atleta, segundo a nota, já iniciou o período de isolamento de dez dias, após testar positivo para Covid-19 na sexta-feira e novamente na contraprova feita no domingo.

Alison representou o Santos pela última vez na quarta-feira, durante a vitória sobre o Boca Juniors, por 3 a 0, no jogo de volta da semifinal da Copa Libertadores, na Vila Belmiro. Ele acabou substituído por Vinícius Balieiro, aos 40 minutos da etapa final.

Assim, Alison se tornou dúvida para disputar a final da Libertadores, contra o Palmeiras, no Maracanã, dia 30, pois terá poucos dias de treinamento para se preparar para o jogo decisivo.

O clube também divulgou como se dará a distribuição dos 150 ingressos para convidados, disponibilizados pela Conmebol, para a final. Os bilhetes serão destinados a 45 familiares de jogadores e comissão técnica, 30 para o comitê de gestão e seus convidados, 30 para o conselho deliberativo, 15 para autoridades e patrocinadores, 25 para sócios e cinco para funcionários do clube.

"Não é um número grande e procuramos uma maneira mais justa para abranger as várias áreas que interagem com o clube", afirmou o presidente Andres Rueda, em um comunicado nas redes sociais.

O Santos vai tentar ser o clube brasileiro com mais títulos da Libertadores. Atualmente, o time de Vila Belmiro soma três taças (1962, 1963 e 2011), assim como São Paulo (1992, 1993 e 2005) e Grêmio (1983, 1995 e 2017). O Palmeiras foi campeão em 1999. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários