Israel

Com 9 milhões de habitantes, Israel é o país que mais vacinou proporcionalmente sua população, mais de 1,3 milhão de habitantes. A União Europeia iniciou a vacinação, assim com China, EUA, Argentina, México e Chile. No Brasil não há plano, vacinas ou seringas. O governo federal não parece estar disposto a encabeçar o processo de imunização e continuamos a assistir o avanço da pandemia ceifando milhares de vidas, sem contabilizar os sequelados e o impacto econômico gerado pela incapacidade de milhões de brasileiros.

Israel é o melhor exemplo de organização de combate à Covid-19 avançando rapidamente a imunização de sua população. Exemplo a ser seguido, mas agora estamos no final da fila, se é que estamos nela. Não há capacidade de fabricação de vacinas para imunização de toda população mundial, não se vê nenhum esforço para que essa capacidade produtiva seja ampliada. Não há insumos para aplicação do imunizante, faltam seringas.

E o que nós, o Brasil, temos feito? Nada. O estado de paralisia diante da pandemia irá cobrar seu preço. As únicas armas utilizadas até agora foram a desinformação e a cloroquina. Até quando assistiremos a falta de comando e a omissão das autoridades constituídas no combate à pandemia? Onde estão as vacinas? Onde estão as seringas? Os profissionais para aplicação? Onde está o Ministério da Saúde?

É imperiosa a apuração da responsabilidade omissiva de quem tem o dever de fazer, não fez, não faz e ao que tudo indica não fará nada. Mas não basta esperar, é necessário que a sociedade civil organizada se manifeste e comece a exigir aquilo que é direito de todos.

É necessário agir, é necessário impor a vontade da lei contra quem, por culpa ou dolo se omite na adoção de medidas de interesse público. O Brasil não pode ser refém do presidente da República. Se ele menospreza a pandemia, minimiza sua importância, relevância ou impacto social não podemos apenas assistir a tudo passivamente. Precisamos agir e cobrar os demais Poderes, Legislativo e Judiciário para frear nossa tragédia e adotar as medidas necessárias para imunização.

Deixe uma resposta

Comentários