Saúde Funcional

Estamos vivendo momentos de muita espera, dúvidas, incertezas e preocupação, mas não podemos deixar esses sentimentos nos transformar em pessoas estáticas, ou seja, devemos sempre estar preparados para o combate seja lá com quem for o inimigo, por isso, pensando no inimigo Covid-19, a respiração é vital e preocupa a todos quando fica comprometida.

Apresento a todos vocês os músculos respiratórios que nos auxiliam na inspiração, ou seja, ao "puxar o ar" para dentro do corpo e na expiração que é quando soltamos o ar para fora do corpo. Os músculos de maior importância são o diafragma, que representa uma fina camada de músculo, em forma de cúpula, que se insere nas costelas inferiores. Quando ele se contrai (no momento da inspiração) o conteúdo do abdômen é forçado para baixo e para frente, aumentando a dimensão vertical da cavidade torácica. Da mesma forma, as margens costais se elevam e se movimentam para fora.

Já os músculos intercostais externos, quando se contraem, promovem o movimento em "alça de balde" das costelas, levando as costelas para cima e para frente, aumentando, assim, os diâmetros laterais e ântero-posterior do tórax e ainda na inspiração temos o suporte dos músculos acessórios que são representados, principalmente, pelos escalenos e os esternocleidomastóideos o quais são acionados na respiração forçada, em momentos de exercício físico, por exemplo, os escalenos elevam as duas primeiras costelas e o esternocleidomastóideo eleva o esterno e desta forma ambos os movimentos aumentam o volume torácico.

Na respiração tranquila, a expiração é um processo passivo. Isso significa dizer que, após a expansão que ocorre na inspiração, os músculos da inspiração tendem a se relaxar, da mesma forma que o pulmão e a parede torácica como um todo tendem a voltar às suas posições de equilíbrio

Entendendo a importância dos músculos respiratórios podemos nos preparar para o pior fortalecendo e dando condições a essas estruturas, procure um bom fisioterapeuta para auxiliar nesses exercícios respiratórios.

Deixe uma resposta

Comentários