Por um triz

Foi por pouco, muito pouco. Apenas 1% abaixo do limite de 70% na taxa de ocupação de leitos Covid, determinada pelos parâmetros do Plano São Pulo de Retomada Econômica do Estado, manteve a região na fase amarela, evitando o recuo para a laranja, como ocorreu com outras cinco regiões de São Paulo. No total, são dez áreas nesta fase, o que corresponde a 31% da população do Estado. O Alto Tietê faz parte da Grande São Paulo na divisão geográfica do programa e teve as cidades de Mogi das Cruzes, Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba recomendadas a endurecer as restrições sanitárias mesmo sem ter mudado de fase.

O anúncio da reclassificação do plano realizado ontem foi excepcional, pois estava previsto apenas para 5 de fevereiro. Com o agravamento da crise e o rápido aumento de casos, uma nova atualização pode ocorrer na próxima sexta-feira. O governo tem acenado com essa possibilidade. "É uma medida preventiva e extremamente necessária para proteger vidas. Aqui há indicação clara de que a pandemia acentuou. Temos que tomar medidas de cautela, prevenção, para proteger vidas", afirmou o governador João Doria (PSDB) durante a coletiva.

No caso de Mogi, por exemplo, o site da Prefeitura informava ontem que a ocupação de leitos de UTI estava em 74,2%, o que seria - se os critérios adotados pelo Estado para a classificação do Plano SP fossem por município - o suficiente para colocar a cidade na fase laranja, que prevê redução do horário de funcionamento do comércio para oito horas diárias e ocupação dos espaços limitada a 40%. Essa condição é tudo o que as entidades de classe querem evitar, mas, ao que tudo indica, se os números continuarem subindo, a fase laranja pode ser decretada em uma semana.

Enquanto isso, o que as cidades devem fazer é intensificar as recomendações de isolamento social e aumentar a fiscalização de eventos que provoquem aglomeração de pessoas, como os pancadões, neste momento o grande vilão no agravamento da pandemia de coronavírus. Em outra frente, as cidades e o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) precisam centrar forças em aumentar o número de leitos para Covid-19.

Deixe uma resposta

Comentários