Procurador peruano pede prisão de autoridade regional por caso Odebrecht

O procurador peruano anticorrupção, Hamilton Castro, pediu 18 meses de prisão preventiva para o presidente do governo regional da província de Callao, Félix Moreno, investigado por supostamente ter recebido subornos de US$ 4 milhões da construtora brasileira Odebrecht, informou ontem o Poder Judiciário peruano. A solicitação de prisão preventiva foi recebida ontem e a data da audiência "será anunciada oportunamente", indicou o Poder Judiciário em sua conta no Twitter. 

Deixe uma resposta

Comentários